Portal V1

PF realiza operação em prende ex-prefeito Antônio Parambu e esposa

26/10/2017

Antônio Parambu

 

Nova atualização:

O ex-prefeito de Prata do Piauí, Antônio Gomes de Sousa, conhecido como Antônio Parambu, de 42 anos, e sua esposa, assim como três sobrinhos do casal, empresários e um membro da comissão de licitação da prefeitura da cidade foram presos na Operação Argentum da Polícia Federal, deflagrada nesta quinta-feira(26). As investigações apontaram que o ex-gestor seria o líder da organização criminosa, suspeito de ocultar o próprio patrimônio, em nome de parentes, que teriam sido usados como laranjas. 

Antônio Parambu (PTC) foi prefeito no exercício de 2013 a 2016, tentou reeleição, mas perdeu para Willhelm Barbosa Lima, o Neguim Barbosa (PTN).

O chefe da Delegacia de Combate a Crimes Organizados da PF no Piauí, Reinaldo Camelo, cita que entre os bens adquiridos com recursos públicos estão dois carros de luxo: um Camaro e uma Land Rover que no total valem cerca R$ 450 mil.

  O delegado disse ainda que em uma semana, foram transferidos R$ 2,7 milhões de recursos do Fundeb, que seria aplicado na Educação do município. 

“Primeiro o ex-prefeito desviou os recursos da Educação e em seguida começou a lavar esse dinheiro por meio de empresas de fachada e fantasmas em nome dos sobrinhos. Isso era feito para ocultar esse patrimônio. Parte do dinheiro também era lavado em uma farmácia e um posto de combustíveis ambos abertos este ano”, explicou o delegado Reginaldo.

Ao todo foram efetuadas dez prisões, até o momento, cinco conduções coercitivas, três ainda estão foragidos. Também foram apreendidos sete veículos.  

Os suspeitos estão sendo ouvidos na sede da Polícia Federal e de acordo com o delegado Reinaldo Camelo, eles serão depois encaminhados ao presídio Irmão Guido. 

PF realiza operação em prende ex-prefeito Antônio Parambu

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (26) a operação “Argentum” para o cumprimento de 13 mandados de prisão temporária e seis mandados de condução coercitiva. Entre os alvos está o ex-prefeito de Prata do Piauí, Antônio Parambu. Desde as primeiras horas desta quinta-feira (26) estão sendo cumpridas mandados judiciais em municípios do Piauí, Ceará e Maranhão. A denúncia é de desvio de recursos do Fundef. 

O ex-gestor é investigado por suposto desvio de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) no fim do mandato. Este ano, a Justiça Federal já havia determinado o bloqueio de bens de Antônio Parmabu no valor de R$ 2,7 milhões. 

Veja a nota da PF

A Superintendência Regional da Polícia Federal no Piauí deflagrou na manhã de hoje, 26/10/2017, a Operação Argentum, que desarticulou organização criminosa que atuava nos Estados do Ceará, Piauí e Maranhão.

O inquérito policial foi instaurado em abril/2017 em decorrência de inspeção realizada pela Controladoria-Geral da União que constatou contratações irregulares e movimentações bancárias atípicas com recursos federais recebidos pelo município de Prata do Piauí, em dezembro de 2016, a título de precatório da complementação da União para o FUNDEF no valor aproximado de R$ 2.730.000,00 (dois milhões, setecentos e trinta mil reais), atraindo a incidência dos delitos de apropriação e/ou desvio de recursos públicos, corrupção, associação criminosa/organização criminosa e lavagem de dinheiro. 
A investigação revelou que empresas, tendo como sócios parentes do ex-prefeito e que atuam nestas como “laranjas”, foram utilizadas para a ocultação de patrimônio em seu favor, em ação de lavagem de dinheiro, através da criação de uma farmácia e um posto de combustíveis.   

A ação de hoje, que conta com a participação de 110 Policiais Federais do Maranhão, Ceará e Piauí, tem como objetivo dar cumprimento a 21 mandados de busca e apreensão, 13 mandados de prisão temporária e 6 mandados de Condução Coercitiva expedidos pela 3ª Vara da Seção judiciária do Piauí, executados nas cidades de Caxias e Timon, no Maranhão, Teresina, Demerval Lobão, Prata do Piauí, Crateús, Independência, Parambú e Tamboril, no Ceará. 

Também foi determinada a apreensão de veículos de luxo, sequestro de bens e bloqueio de contas dos principais envolvidos no esquema. 

A investigação e cumprimento dos mandados foram realizados em parceria com a rede de controle, com a participação de servidores da Controladoria Geral da União, TCU (Tribunal de Contas da União) e Tribunal de Contas do Piauí  (TCE).

O nome da Operação faz alusão ao elemento químico Prata, nome da cidade beneficiada com os recursos desviados do FNDE, cujo nome em latim é Argentum.

Fonte: cidadeverde

Compartilhe

2 Comentários

  1. João Raimundo em 26/10/2017 às 20:25

    Agora eu faço quem nem a canção da SULA MIRANDA…
    “VAI COM DEUS”
    Esta corja de CEARENSES quê estão se estalando no PIAUÍ e a população idiota se iludem e votam nesses pessoal que nem políticos são… E vai caí mais CEARENSES quem viver Vera….

  2. Rafaela em 27/10/2017 às 13:19

    Acho é pouco! tomara que sejam condenados e percam tudo, já que nunca foi deles, pessoas doentes por poder e dinheiro… se aproveitando do dinheiro publico, tirando de pessoas carentes, privando crianças de ter uma boa escola e um melhor aprendizado… Apodreçam na cadeia!!!

    O Ex-prefeito nem Piauiense é, vem lá de outro estado se aproveitar da pobreza alheia, e sua esposa… tendo os luxos bancados por o dinheiro publico, assim é fácil…
    Vá estudar querida! batalhar! Vão trabalhar!

Deixe seu comentário