Valença do Piauí, 13 de jul, 2024

Clima de indefinição política ainda continua em Valença

Vista areia de Valença
Vista areia de Valença

Termina no próximo dia 31 de dezembro a meia noite, o mandato interino da prefeita Ielva Melão que assumiu a prefeitura no ultimo dia 10 de dezembro após a confirmação pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI), da cassação do prefeito Walfredo Filho e da vice-prefeita Paula Jeanne. Como o mandato de presidente da vereadora Ielva Melão termina no dia 31 de dezembro seu mandato de prefeita também se encerra no mesmo período devendo assumir a prefeitura o vereador Getúlio Gomes eleito presidente no ultimo dia 15 de dezembro.

A saída da prefeita Ielva Melão é contestada por alguns correligionários que defendem que em seu despacho a Justiça Eleitoral deu garantias de sua permeância até a posse do novo prefeito ainda sem data marcada.

Em entrevista a Radio Confederação Valenciana, o advogado José Maria afirmou que o despacho da Justiça Eleitoral (Determino que seja oficiada imediatamente a Vice-Presidência da Câmara de Vereadores deste município para que dê posse ao Presidente da Câmara no cargo de Prefeito de Valença do Piauí, onde deverá permanecer até a diplomação e posse dos eleitos no pleito suplementar) é claro no sentido de afirmar que o cargo pertence ao presidente da câmara e não a vereadora Ielva Melão. Devendo a mesma se afastar dia 01 de janeiro.

Com isso no dia 1º de janeiro teremos varias posses no plenário da câmara a do vereador Getúlio Gomes como presidente da câmara que se afasta logo depois para assumir a prefeitura e a do vice-presidente da câmara vereador Benedito Gomes que assumirá a presidência com o afastamento do presidente Getúlio Gomes. Ielva Melão retornará a câmara municipal para cumprir seu mandato de vereadora. Com a saída do vereador Getúlio Gomes o vereador Jeová Machado permanece no parlamento até uma definição política em Valença.

Com a formação de um novo governo fica a expectativa pela composição mesmo que interinamente da gestão do vereador Getúlio Gomes que deve e vai usar sua caneta para nomear pessoas que estejam dispostas a romper com lideranças tradicionais em nome da formação de um novo grupo político tendo ele como dirigente.

Seu principal desafio será reorganizar a administração municipal que está em alguns casos estão com quatro meses de salários atrasados, além das obrigações previdenciárias. Essas dificuldades somadas à obediência política vem atrofiando a gestão da prefeita Ielva Melão que deve sair do governo sem muito o que apresentar. O pouco tempo também deve ser um problema.

0 Comentário