Valença do Piauí, 09 de ago, 2022

Justiça Eleitoral ouviu testemunha das eleições em Valença

Juiz Dr. José Osvaldo e a promotora Drª Verônica Sales
Juiz Dr. José Osvaldo e a promotora Drª Verônica Sales

A Justiça Eleitoral ouviu nesta terça-feira (21) Ivanilde Lima integrante da assessoria contábil da Coligação Juventude e Experiência a Serviço do Povo. A audiência foi mais um capitulo das duas ações impetradas na Justiça Eleitoral envolvendo as duas coligações que disputaram as eleições ano passado em Valença. As ações visam apurar crimes eleitorais supostamente cometidos durante a campanha de 2012 pela coligação liderada pelo prefeito Walfredo Filho.

O depoimento de Ivanilde Lima foi solicitado nas diligencias pela coligação Juventude e Experiência a Serviço do Povo, que já havia pedido os depoimentos do esposo dela Franselio Puti e do próprio prefeito Walfredo Filho, que foram ouvidos no ultimo dia 24 de abril.

As audiências desta terça-feira duraram pouco mais de duas horas ao contrario das do dia 24/04, que começou às 09h e terminou às 17h. Também contrariando a anterior, dessa vez não teve a presença de assessores que na outra tomaram de conta das calçadas ao redor do cartório eleitoral. Na primeira rodada 8 advogados participaram das audiências, ontem (21) apenas dois, um de cada lado. O Ministério Publico também mudou saiu o promotor Danilo Ramos e voltou a titular Drª Verônica Sales, que atuou ao lado do juiz eleitoral Dr. José Osvaldo.

As ações eleitorais foram impetradas depois que foram detectadas supostas irregularidades nas prestações do prefeito e da vice-prefeita apresentada por sua assessoria contábil, que omitiu gastos com a realização de comícios, programas de radio, multa, confecção de bandeiras e multa eleitoral.

Esse esquecimento da assessoria contábil foi detectada pelo Ministério Publico Eleitoral, que pediu a reprovação das contas após a eleição não sendo atendido pelo juiz eleitoral, que as aprovou com resalva. As diligencias continuam e a expectativa é que dentro de poucos dias sejam concluídas e as ações passarão para as alegações finais das partes e do ministério publico e posteriormente o julgamento em primeira instância.

1 Comentário

Artur Costa

Eu não entendo o porque de tantas diligencias se está claro as irregularidades, porque a justiça ainda não se pronunciou, está obvio que este grupo só está querendo ganhar tempo.E o nosso tão sofrido povo fica à esperar.Sou confiante na JUSTIÇA DE DEUS, mas acredito que Valença está de parabéns com o trabalho do Juiz e da promotora que está representando o MB.

22 maio, 2013 Responder