Valença do Piauí, 09 de dez, 2021

Peixes são encontrados mortos no Rio Caatinguinha. Veja fotos

Dezenas de quilos de peixes mortos foram encontrados nos rios
Dezenas de quilos de peixes mortos foram encontrados nos rios

As vésperas de completar 251 anos, a cidade de Valença do Piauí vem vivendo dias de agonia, quando se trata da preservação do meio ambiente. Os rios São Camilo, Tranqueira, Olho d’água e Caatinguinha estão agonizando e em alguns pontos já não encontram mais forças para seguir seu curso. Desvios, construções e plantações irregulares e a falta de uma política seria de preservação são os principais motivos da degradação dos rios que em outros tempos serviu para abastecer Valença e embalar brincadeiras de toda uma geração.

Nesta quarta-feira (28), os rios deram mais uma demonstração de que dentro em breve teremos que conviver sem suas presenças, vista a timidez das ações ambientais implementadas em Valença nos últimos anos. Os agricultores foram surpreendidos nesta quarta com a morte de vários peixes, onde preliminarmente se acredita, que a causa das mortes tenha sido provocada pela falta de oxigênio na água. Beto Rêgo responsável pela Fazenda São Camilo disse que foi avisado pelo vizinho da morte dos peixes e ao se deslocar até o rio presenciou a tragédia (veja fotos abaixo).

O secretário municipal de agricultura e meio ambiente Luciano Coelho disse ao portalv1 que foi comunicado das mortes dos peixes pelo empresário Carlos José e que iria ver in loco a situação. Antes, o secretário foi até o Olho D’água e constatou desde ali as inúmeras irregularidades existentes no decorrer do Rio Caatinguinha que parou literalmente na ponte do São Camilo. Luciano Coelho afirmou que irá conversar com o Ministério Publico para adotar medidas que visem dar uma sobre vida aos rios. Caso contrario teremos que adaptar nosso hino municipal que em sua primeira parte resalta as belezas das margens do Rio Caatinguinha que pelo descaso está se acabando.

.
10 Comentários

VICENTE IZIDORIO SOARES

A morte do rio caatiguinhas já foi anuciado a muito anos, mas infeliste falta sencibilita ambiental das autoridades competentes para fazer com que a lei seja cumprida. Acho que o rio foi muito forte, para sobreviver ate hoje, recebendo poluentes de dois postos de lavagem de automóveis e com a sua calha totalmente assoreada.

Art. 225 – todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações.

29 ago, 2013 Responder

Mauricio Jones

Uma triste realidade que se arrasta a anos e agora chega a sua agonia final.

29 ago, 2013 Responder

JOTA JUNIOR

E triste, que esta cidade não cuida de seu rio e nem de nada, Faltas interesse e força de vontade de preservar o meio ambiente da cidade.Que faz falta para as futuras gerações.

29 ago, 2013 Responder

marcos l.

”Desvios, construções e plantações irregulares e a falta de uma política de preservação são os principais motivos da degradação dos rios que em outros tempos serviu para abastecer Valença e embalar brincadeiras de toda uma geração”.
Bom, aproveitando o comentário do autor. Ele fala sobre preservação do meio ambiente, construções e plantações irregulares, etc. Ai eu pergunto: QUEM É QUE NÃO SABE DOS PROBLEMAS EXISTENTES NESSE RIO CAATIGUINHA? QUAIS OS BENEFÍCIOS EXISTENTES NESSE RIO PARA OS DIAS DE HOJE? A maioria de nós valencianos sabemos. E não é preciso acontecer a tragédia para manifestar sobre o ocorrido. Lá no Olho d´agua, existe um problema, muitas famílias utilizam a agua do rio para lavar roupas, motos … já na tradicional ponte do rio caatiguinha, existe em suas margens vários postos de lavagens automotivos que de forma irregular depositam seus dejetos, impurezas no rio que ao longo dos anos faz com que a oxigenação do rio acabe e ai acontece o que aconteceu e não a nada a fazer.
Não a progresso em suas margens, como também não existe uma política sustentável de defesa ao meio ambiente. muitas AUTORIDADES já se manifestaram para ajudar e nada fazem .
Até a BALEIA acorda o Rio Caatinguinha nunca mudará!

29 ago, 2013 Responder

Ineide Lima Verde

[…]
Terra feliz
Mesmo sem os canaviais ,
Nas serras só fumaça e caças já não há mais
Terra de dor, de tristeza e emoção
E o peixe morto em todo rio, dói no coração.

29 ago, 2013 Responder

Damásio Araújo

a apreocupação com o meio ambiente não pode ser atribuída apenas ao poder público. A defesa do mesmo na conformidade com a alei como bem citada pelo Vicente Izidório é do poder público e da coletividade. Temos que acabar e atribuir somente ao poder público tais responbsabilidades inclusive no que tange aos bens públicos. Tudo issso é nosso. Ao poder público temos que cobrar no sentindo de exercer o seu papel de poder de polícia quando tiver que intervir para evitar o que estar acontecendo com o nossso Rio caatinguinha.
Entretanto, temos uma grande culpa nisso como sociedade, pois só sabemos cobrar e muitas vezes nem cobrar, mas esquedcemos de fazer a nossa partes. Quantos de nós que após bebermos uma água mineral e ao invés de jorgarmos a embalagem no lixo ou a guardamos para jogar no lixo e a jogamos na rua, no mato, etc.
Isto é questão de consciência ecológica. Se a tivéssemos garanto que o caatinguinhas e outros rios não estaria agonizando como noticiado. Não nos preocupamos quando o espinho estar nos olhos dos outros, parece-me que só vamos nos ater quando estiver uma trava no nosso. Ainda a tempo, unamo-nos em prol desta causa. CONTEM COMIGO.

29 ago, 2013 Responder

Daniel Sousa

Damásio, se eu pular a cerca que existe ao redor do rio pra plantar arvores na margem, que é uma coisa que pode ajudar o dono da roça me dar um tiro, se for derrubar o muro do tio do prefeito e tampar o poço que ele cavou bem na nascente do rio, eu vou preso, então o que o cidadão comum pode fazer? Quem tem que cuidar é prefeito, pq ele é que é autoridade, pode fazer o que quiser desde que seja em benefício da coletividade.

29 ago, 2013 Responder

VICENTE IZIDORIO SOARES

O que precisa ser feito para salvar o rio caatiguinha:

1. retirada imediata dos postos de lavagem;
2. abater o lixão que esta a montante do rio;
3. dragar toda calha do rio, do olho d’água a santa rosa.;
4. repovoar a mata ciliar;
5. fazer o peixamento do rio com peixes da região

Obs: a retirada dos postos precisa da ação do puder publico,
as demais pode ser feita em parceria com os proprietários das áreas que são banhadas pelo rio.

30 ago, 2013 Responder

Valenciana

A situação do rio Caatinguinha é realmente alarmante, concordo quando dizem que não é um dever apenas dos gestores sim, claro, a comunidade também precisa fazer a sua parte, porém existe uma coisa chamada políticas públicas, e dentro delas precisa está inserido planos para a preservação do meio ambiente, ok? O rio hoje, se encontra em uma situação quase que irrecuperável, pois a poluição que o assola é enorme, e me desculpe,mas eu acredito que o nosso gestor, como os outros nunca tiveram não esteja nenhum pouco preocupado em gastar verbas para revitalizar esse rio, até porque seria uma quantia muito alta, então, cabe a população protestar, mas protestar de uma forma consciente sem politicagem, sem agredir A ou B, porque se esse rio terminar de morrer, veremos que desastre ecológico teremos e ai sim, não terá mais jeito…Então sociedade, organize-se vamos nos manifestar, vamos fazer a nossa parte, vamos mostrar que estamos de olho, sem agredir ninguem! Movimento SOS Caatinguinha, agora é a hora.

31 ago, 2013 Responder

Damasio de Araujo sousa

Caro Daniel

existem instrumentos legais a nossa disposição tais como órgãos públicos que poderemos nos dirigir, como por exemplo o Ministério Público Estadual ou ainda a Secretaria de meio ambiente.
Quando disse que a responsabilidade é nossa também, não quis eximir a do chefe do executivo, quer seja municipal, estadual ou federal. porém não podemos querer nos esquivar também de nossas responsabilidade. Veja um exemplo atual, a dengue. Como o mosquito transmissor da doença se propaga, especificamente com as aguas acumuladas especialmente em nossas residências. Mas só culpamos o poder público. Foi esse despertar que busquei lançar e chamar a atenção. Ecologia e meio ambiente é questão de consciência da sociedade, quando ela sentir que é importante para o seu meio e para a própria natureza, o que beneficiará o planeta e a nós mesmos, tenha certeza que o mundo será melhor e o Catinguenta como tantos outros rios não mais perecerá agonizante à mortte.

07 set, 2013 Responder