Valença do Piauí, 07 de dez, 2023

80% dos criadouros do Aedes estão em locais usados para armazenar água

Dados pré-liminares do Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) adiantados ao Cidadeverde.com pelo presidente da  Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Henrique Pires, mostram que no Piauí 80% das larvas do mosquito são encontradas dentro dos reservatórios usados pela população para armazenar água para consumo humano. O dado foi classificado como alarmante pelo gestor, que culpa a falta de saneamento e abastecimento de água no país pela situação, principalmente no Nordeste.

“No Rio Grande do Norte, 92% dos criadouros de Aedes estão nos reservatórios que o povo guarda para comer, beber e lavar. No Piauí esse dado chega a 80% e estarão no Lira, que está em fase de finalização”, disse Henrique Pires.

O assunto já foi motivo de reunião entre a direção da Funasa e o presidente da República, Michel Temer. “No Nordeste, onde tem um grande índice de infestação, a gente não quer nada, só chegar a níveis aceitáveis de abastecimento de água continuo. Até quando chove falta água, a gente sofre. Quando chove vem o mosquito e agente sofre”, afirma.

Henrique Pires culpa também a falta de consciência da população. Em Tocantins, por exemplo, o aedes é encontrado em 70% nos lixos domiciliares. “Quando você vai para o Tocantins, 70% dos criadouros são encontrados no lixo dentro de casa. Falta educação ambiental”, declarou.

Saneamento ao invés de estradas

O presidente da Funasa criticou a falta de investimentos em saneamento básico pelos governos que, segundo ele preferem construir estradas. “As pessoas se preocupam muito com estrada e calçamento e esquecem de fazer a obra mais importante, o saneamento, banheiro. Temos que acabar com a industria do carro-pipa, com a industria da alta e média complexidade, ao invés da prevenção”, concluiu.

Fonte: cidadeverde

0 Comentário