Portal V1

Deputados aprovam abertura do processo de impeachment de Dilma

17/04/2016
Deputados piauienses

Deputados piauienses

A Câmara dos Deputados aprovou neste domingo (17) a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). A barreira de 2/3 dos votos necessários da Casa para a continuação do rito foi atingida.

A derrota na Câmara não significa o afastamento imediato de Dilma. A decisão dos deputados precisará ainda ser confirmada por maioria simples pelo Senado, o que deve acontecer até o início de maio.

Na primeira etapa do processo, que durou 43 horas, quase 120 deputados discursaram. A votação do impeachment no plenário segue a ordem Norte-Sul, alternada por Estados. Assim, o primeiro Estado a votar foi Roraima, e Alagoas será o último. Dentro dos Estados, a ordem de votação dos deputados é a alfabética.

Em São Paulo, manifestação a favor do impeachment reuniu 250 mil pessoas na avenida Paulista, de acordo com o Datafolha. Ato contra a saída da presidente Dilma teve 42 mil pessoas no Vale do Anhangabaú.

Os 10 deputados federais do Piauí já votaram neste domingo (17), na Câmara Federal em Brasília, o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Cinco votaram favoráveis ao impedimento de Dilma e cinco votaram contra.  O Piauí foi o 20ª estado a votar.

Os deputados Átila Lira (PSD), Heráclito Fortes (PSB), Júlio Cesar (PSD), Rodrigo Martins (PSB) e Iracema Portella (PP), deram seus votos a favor do impeachment de Dilma. Chamou atenção a justificativa de Iracema, que revelou-se contrariada por votar no impeachment devido exclusivamente a orientação partidária. Iracema é esposa do presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, que rompeu com o Governo Federal na semana passada. “Com sentimento de tristeza, voto sim”, declarou.

O Ministro da Saúde, licenciado para voltar à Câmara dos Deputados, afirmou que o impeachment é forjado. “Isto não é uma votação direta. É um processo de impeachment. E para isto pressupõe que haja crime de responsabilidade. A presidente Dilma não descumpriu nenhuma lei do país. É uma pessoa digna, honesta. Não há crime nenhum. Todo este processo é artificial. É crime forjado. É falso”, esbravejou no plenário.

Os deputados Assis Carvalho (PT), Rejane Dias (PT), Capitão Fábio Abreu (PTB), Paes Landim (PTB) e Marcelo Castro (PMDB) votaram contrários ao processo. Castro usou sua fala para relembrar que Dilma não é acusada de nenhum crime.

Neste sábado (16) a presidente Dilma Rousseff recebeu no Palácio do Planalto os deputados piauienses que são contra o impeachment, além dos suplentes Mainha, Flávio Nogueira e a senadora Regina Sousa.

Fonte: Portalaz

Compartilhe

Deixe seu comentário