Valença do Piauí, 21 de out, 2021

Governo discute plano de contingência para o novo coronavírus no PI

Nesta sexta-feira (13) o governador Wellington Dias se reuniu com o secretário de saúde, Florentino Neto e diretores de hospitais locais para discutir um plano de contingência para o novo coronavírus. Em todo o estado, 7 casos estão sob investigação.

A secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) segue para a revisão dos protocolos e procedimentos que visam a precaução de uma possível proliferação do vírus. O Estado tem adotado as recomendações e orientações do Ministério da Saúde.

“Esse é mais um conjunto de tomada de decisão com base na ciência ouvindo infectologistas e toda nossa rede integrada municipal, estadual, federal e o setor público e privado. Entre as medidas, de um lado, sempre que possível, evitar eventos com aglomerações de público e o cuidado pessoal de lavar as mãos. Mas agora estamos adotando outras medidas integradas com os aeroportos de ter um acompanhamento sobre as pesosoas que vem de outras  áreas que já tem uma propagação mais eleveda e, a partir daí,  orientar e trabalhar a prevenção”, disse Wellington Dias.

Entre ações para o bloqueio do coronavírus, entram os fluxos e medidas de controle a serem implementadas no Atendimento Ambulatorial, Pronto Atendimento e Clínicas Privadas, além do fluxograma de atendimento de casos suspeitos em aeroportos e rodoviárias. Em caso de notificações, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Ifraero), Anvisa e a Rodoviária devem contatar com a equipe médica da Fundação Municpial de Saúde (FMS) para avaliação do caso “in loco”.

O governador completa “Do outro lado estamos buscando em cada região do Estado um levantamento, também com o setor privado, para que a gente tenha, no caso de necessidade, equipamentos e gente mais preparada e checagem com toda nossa rede hospitalar que adotaremos novas providências”, disse.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) o número de pacientes infectados, de mortes e de países atingidos deve aumentar nos próximos dias e semanas, sendo declarada uma pandemia o Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2).

O secretário de saúde garante que a rede pública está com sua capacidade de atendimento preparada. “Temos leitos de isolamento já preparados, caso haja necessidade, e temos áreas que estão em reforma no Hospital Natan Portela e outras no Hospital Getúlio Vargas e da Polícia Militar que nós iremos destinar para leitos de UTI. O minitério da Saúde fez locação de equipamentos para 1 mil leitos de UTI”, falou Florentino Neto.

São mais de 130 mil infectados e quase 5.000 mortos em todo o mundo. No Brasil, o número de contaminados pode passar da casa dos 100, de acordo com dados do Hospital Albert Einstein e Secretarias estaduais.

0 Comentário