Portal V1

Homem é morto com 27 perfurações pelo corpo

09/07/2015

O detento José Renato da Silva Bezerra, 22 anos, morreu na tarde de ontem(08) por não resistir aos ferimentos provocados por perfurações de barras de ferro na hora do banho de sol no pavilhão C da Casa de Custódia. Ele foi encaminhado ao Hospital de Urgências de Teresina (HUT) onde faleceu. Esta é a 15ª morte registrada nos presídios do Piauí, 9 de forma violenta e 6 de causas naturais.

De acordo com o diretor de presídios da Secretaria da Justiça, Fagner Martins, ao ser lesionado, o preso teria ido caminhando do pavilhão até a ambulância.

“Foi dado todo o suporte e talvez por negligência do HUT, porque passou mais de duas horas para ser atendido ele não tenha resistido. Imaginava-se que a lesão era de leve para média, foi só uma perfuração, mas com a demora no atendimento ele foi a óbito”, acusa o diretor.

O diretor destaca que José Renato era suspeito de diversos crimes e até um homicídio dentro da própria Custódia. “Ele tinha vários problemas, desentendimentos e rixas anteriores. Ele cometeu homicídio dentro da Casa de Custódia. Era acusado de homicídio, roubos e outros crimes”, afirmou Fagner Martins.

Ele disse que uma investigação foi aberta dentro da unidade para identificar e autuar os acusados do crime. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e a família informada do caso ainda ontem.

HUT

O Hospital de Urgências de Teresina (HUT) informou que o detento chegou ao local com 27 perfurações. A direção explicou que José Renato sofreu múltiplas lesões e perdeu muito sangue e a causa da morte foi a hemorragia provocada pelo choque hipovolêmico.

?“A direção do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) vem por meio desta nota explicar que o paciente José Renato da Silva Bezerra, de 22 anos, deu entrada nessa casa de saúde, ontem, dia 08 de julho, às 12h37min, com múltiplas lesões transfixantes de tórax e abdômen (lesões com entrada posterior e saída da região anterior) em choque hipovolêmico (caracterizado pela perda de grandes quantidades de sangue e líquidos, o que pode levar à morte em poucos minutos). Foi realizado o primeiro atendimento, imediatamente, porém o paciente faleceu antes da realização dos exames. A perda de sangue por várias lesões, 27 “facadas” , aproximadamente, foi a causa da hemorragia que levou o paciente ao óbito”, descreve a nota.

15 mortes nos presídios

O diretor administrativo do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (sinpoljuspi), Cleiton Holanda, disse que o Mistério da Justiça aponta o Piauí como o segundo estado com maior número de mortes em presídios, só perdendo para o Maranhão. Ele acrescentou que os homicídios em teresina foram registradas na Casa de Custódia e penitenciária Irmão Guido.

Fonte: Cidadeverde

05

Compartilhe

Deixe seu comentário