Valença do Piauí, 27 de jan, 2022

Laudo do IML afirma Samara Gomes foi vítima de atropelamento

Após investigações, a Policia Civil de Valença concluiu que Samara Gomes de Santana (35) que foi encontrada morta no último dia 3 de junho, na BR 316 na entrada de Valença morreu em decorrência de um acidente automobilístico.

A Policia Civil que tem a frente o delegado regional Dr. Maycon Braga chegou a essa conclusão após as investigações realizadas pelos agentes e do laudo cadavérico realizado pelo Instituto Médico Legal (IML) em Teresina.

De acordo com o delegado regional, a polícia concluiu que Samara Gomes foi vítima de atropelamento e não de assassinato como chegou a ser ventilado nas primeiras horas.

Nas diligencias, a polícia conseguiu chegar a um caminhoneiro que teria sido a última pessoa a está com a vítima que em depoimento afirmou que havia estado em bar com a mesma, mais que a deixou na entrada da cidade.

Após investigações, a polícia descobriu que o caminhoneiro tinha alguns mandados de prisão em aberto, inclusive um em Valença pelo furto de pneus de um ônibus. Segundo o delegado exames foram feitos no caminhão e no suspeito, mais não foi encontrado a presença de sangue.

O delegado informou que o mesmo continua preso pelos outros delitos. A polícia também ouviu outro caminhoneiro que teria visto a vítima andando na BR 316 aparentemente com sinais de embriagues.

O laudo cadavérico apontou que não foram encontrados nenhum sinal de esganadura ou enforcamento e que a vítima morreu vítima de politraumatismo por ação contundente. Policiais ouvidos pelo Portalv1 acreditam que a vítima possa ter adormecido as margens da BR 316 ocasionando seu atropelamento.

Com isso, as investigações continuam abertas no sentido de encontrar o veículo que teria provocado a morte da valenciana, cuja família tem origem no povoado Fumal na zona rural de Valença. Na última sexta-feira familiares de Samara Gomes estiveram reunidos no local onde ela foi encontrada para rezar em sufrágio de sua alma.

.
0 Comentário