Valença do Piauí, 01 de jul, 2022

Perícias médicas do INSS podem demorar até 6 meses no Piauí após greve

Os peritos médicos e os servidores federais Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) decidiram pôr fim às greves das categorias em todo o país e retornar ao trabalho na próxima segunda-feira (23). A decisão foi anunciada após acordo entre as entidades representativas dos trabalhadores e o Ministro da Previdência e Trabalho.

“Todos vão voltar, tanto o administrativo do INSS como as perícias médicas. Todo mundo vai voltar na segunda-feira”, afirmou ao Cidadeverde.com Elisvania Rodrigues, delegada da Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social (ANMP), ao avaliar positivamente os pontos acertados com o Governo Federal.

No acordo, já assinado mas que ainda precisa ser publicado, foram contemplados diversas reivindicações das categorias, como reajuste salarial e reposição dos valores descontados no salário em decorrência da greve. O acertado é que os dias de paralisação serão compensados em um prazo de oito meses.

Os parâmetros específicos e operacionais da reposição ainda serão alvo de regulamentação pela Subsecretaria da Perícia Médica Federal, que deverá ser divulgada em breve. “O resultado do movimento foi extremamente favorável para a categoria, pois representou a reconquista de várias prerrogativas subtraídas nos últimos 2 anos e a obtenção de diversos ganhos novos”, avaliou a ANMP em nota.

Retorno das perícias

Com o fim da greve, a tendência é que os atendimentos retornem normalmente nas agências do INSS de todo o país. Apesar disso, a estimativa é que o tempo de espera para o agendamento de novas perícias médicas demore entre três meses, nas unidades de Teresina, até seis meses, nos municípios do interior do Piauí.

“As perícias, por causa da greve, estão sendo marcadas para setembro aqui na capital. Geralmente estamos passando de 90 dias e o interior está passando até seis meses. Se estamos com a agenda lotada para setembro, provavelmente o interior já está marcando para dezembro”, explicou a delegada da ANMP.

“Hoje se você adoecer, precisar do INSS para marcar uma perícia, só vai conseguir vaga lá para o final de setembro em Teresina, tem que estar ciente disso”

Segundo informações do Ministério do Trabalho e Previdência, a fila de perícias médicas do INSS já ultrapassou mais de 1 milhão de agendamentos em todo o Brasil, para a concessão de benefícios como auxílio-acidente, auxílio por incapacidade temporária, e aposentadoria por incapacidade permanente, pagos a quem tem alguma incapacidade para trabalhar.

0 Comentário