Valença do Piauí, 27 de set, 2021

Picoense nega ter cometido crime em Valença

Advogado Dr. Antônio Willian Ricardo da Silva

Gildemar de Sousa Campos, preso pela policia acusado de ter cometido supostamente o crime de estupro virtual informou nessa terça-feira (06) que não cometeu tal crime, como foi repassada pelas autoridades policiais a imprensa.

De acordo com seu advogado Dr. Antônio Willian Ricardo da Silva (foto), ele foi preso por ter cometido Crime de Extorsão e não estupro virtual.

O advogado explicou que a prisão ocorreu no dia 23 de fevereiro, e que seu cliente colaborou com as autoridades, inclusive fornecendo as senhas das redes sociais.

Ele termina a nota informando que seu cliente devido às condições favoráveis do processo conseguiu sua liberdade no ultimo dia 03 de março por intermédio do juiz da Comarca Dr. Juscelino Norberto. Veja a nota e o documento enviado pelo advogado.

Veja a nota e o documento enviado pelo advogado

GIDELMAR DE SOUSA CAMPOS, foi preso por suposta mente ter praticado crime de extorsão, tendo sido equivocadamente publicada noticia na qual se veiculava a informação de que o mesmo tinha praticado o crime de tentativa de estupro virtual.

A prisão ocorreu no dia 23 de fevereiro de 2018, tendo colaborado com a ação policial tendo inclusive fornecido as senhas de suas redes sociais.

Tendo em vista as condições favoráveis do acusado o Juiz da comarca de Valença do Piauí, Juscelino Norberto, concedeu a liberdade a Gidelmar de Sousa Campos, ainda no dia 03/03/2018. Sendo que o mesmo foi posto em liberdade.

0 Comentário