Portal V1

QUEM NÃO ESCREVE NÃO ERRA.

12/03/2009

A coluna registra recebimento de correspondência eletrônica do senhor José Maria de Araujo Costa, reportando-se em extensa mensagem, sobre sua passagem pela Secretaria de Agricultura de Valença na administração Jarbas Matias. Por dever de justiça há que ser feito correções em partes do que foi escrito naquela matéria “Hora de Fazer”, publicada neste mesmo espaço no dia 07 deste. Admitir um equívoco, um exagero nunca é humilhação. Quem escreve é passível de erro, a reparação demonstra, sobretudo ser honesto consigo mesmo e com o outro. Quando se exclui fatos por omissão involuntária, como foi o caso, temos apenas uma alternativa para reparar: reconhecê-lo, pedir graça e em seguida procurar diminuir o impacto que possa ter provocado.


A bem da verdade, os Secretários de Agricultura do Município de Valença – José Maria de Araujo Costa e seu sucessor, o técnico Carlos Medeiros realizaram dignificante trabalho à frente da Secretaria de Agricultura daquela cidade. O primeiro não se pode dizer nem se recebeu um órgão sucateado, na verdade ele nem existia de fato. José Maria, na época experiente técnico na área agrícola, foi pioneiro na implantação de hortas comunitárias. Socorreu muitos agricultores na aração de suas terras, e deu de fato ao setor primário, status de Secretaria, dentro do que lhe foi oferecido pela administração municipal. Em seguida assumiu o também técnico Carlos Medeiros que deu a mesma dinâmica ao órgão, efetivamente que sem a força política do José Maria com relação aos pleitos junto ao executivo, entretanto, reconhecemos que suas passagens foram positivas.

 

Com relação ao trator e demais implementos agrícolas recebidos pela Prefeitura de Valença no governo Jarbas através de Convênio com a CODEVASF, a coluna confirma que já naquela administração o equipamento referido foi retirado da atividade para a qual foi adquirido e tomado para coleta de lixo domiciliar condição esta que perdura até os nossos dias.

 

 

Compartilhe

Deixe seu comentário