Valença do Piauí, 14 de ago, 2022

Veja fotos da audiência da Assembleia Legislativa em Valença

A audiência foi na câmara municipal
A audiência foi na câmara municipal

A Comissão de Infraestrutura e Políticas Econômicas da Assembleia Legislativa realizou nesta quinta-feira (25), na câmara municipal em Valença audiência publica para discutir os efeitos da seca e ações que posam ser desenvolvidas para a convivência com a mesma. A audiência foi presidida pela deputada Rejane Dias, com a participação dos deputados João de Deus e Flora Isabel responsável pela vinda da comissão a Valença. A discussão teve ainda a participação de representantes do Banco do Nordeste, Defesa Civil, Conab, sindicatos, secretários municipais e agentes públicos de Valença, Novo Oriente, Pimenteiras, Várzea Grande, Elesbão Veloso, Lagoa do Sitio e Inhuma.

Entre os pontos de consenso na audiência, a desburocratização das ações de combate a estiagem como o atendimento com carros-pipas, linhas de creditos, zoneamentos das regiões produtivas, distribuição de sementes, rações animais e energia de qualidade.

A audiência também foi marcada por desencontros de informações, entre a prefeitura de Valença e órgãos como a Defesa Civil Estadual e a CONAB. Os diretores dos órgãos afirmaram que Valença não foi atendida com carros pipas porque não houve interesse do município. O diretor da defesa civil de Valença Mauricio Soares contestou as informações e mostrou através de documentos protocolados no órgão estadual os decretos e solicitações feitas pela prefeitura municipal.

Outra divergência foi em relação à colocação de um deposito de armazenamento da CONAB em Valença, segundo a direção da entidade, o interesse da prefeitura nunca foi oficializado, informação contestada pela prefeitura. O vereador José Itamar no debate solicitou da comissão uma maior aproximação com o Banco do Nordeste no sentido de desburocratizar mais suas ações para ajudar os produtores e agricultores.

Todos os participantes foram unanimes em reconhecer a importância do governo federal com suas ações sociais como garantia safra, bolsa estiagem, bolsa família, mas disseram que são atitudes pontuais, que precisam ser acompanhadas de outras ações que façam realmente a diferença como investimento em barragens, novas tecnologias no plantio, na regionalização dos potenciais de cada região etc.

A deputada Flora Isabel ao final agradeceu a presença de todos e afirmou que a realização da audiência publica é um esforço da Assembleia Legislativa em discutir com as pessoas de cada região suas experiências a fim de estabelecer uma maneira de conviver com a seca, que assola boa parte do semiárido brasileiro. Disse ainda que ela foi à autora do requerimento, que trouxe a comissão até Valença, mas a ideia inicial foi do bioquímico Afonso Sobreira, que integrou a mesa dos trabalhos.

.
0 Comentário