Portal V1

15º Salipi de Teresina continua a todo vapor

07/06/2017

Salipi 2017

O Espaço Rosa dos Ventos, no campus da Universidade Federal do Piauí, em Teresina, é o endereço da literatura até o próximo dia 11, período no qual ocorre a 15ª edição do Salão do Livro do Piauí (Salipi). O evento, aberto oficialmente na noite desta sexta-feira, dia 2, contou com a presença de autoridades, música e leitores.

 
Durante a solenidade de abertura, o presidente da Fundação Quixote, Kássio Gomes, destacou a importância dos livros e da leitura para crianças, jovens e adultos. “Temos a maior moeda: o livro. Agora, cabe a cada um multiplicar essa moeda. E esse é o papel do Salipi, trazer livros novos, leituras novas, para nossos leitores”, destacou. 
 
Na ocasião, Kássio também agradeceu e ressaltou a parceria institucional do Salipi com a Ufpi, co-realizadora do evento. “Sob a asa acolhedora da Ufpi o Salão vem ganhando amplitude ainda maior”, disse, reafirmando ainda a presença fundamental do Governo do Estado e da Prefeitura de Teresina enquanto parceiros do evento nestes 15 anos.
 
Para o reitor da Ufpi, Drº José Arimatéia Lopes, o Salipi está em casa, afinal, a Universidade é o lugar dos saberes e, nada mais natural, que o evento aconteça em seu campus. “Como reitor, me sinto muito feliz em abrir mais uma edição do Salipi aqui na Ufpi. Estamos e sempre estaremos à postos para contribuir da melhor maneira para que o Salipi continue ocorrendo e sempre maior e melhor a cada ano”, ressaltou.
 
Para encerrar a solenidade, o grupo Som do Piauí realizou uma apresentação musical mesclando composições piauienses com repertório da MPB. 
 

Salipi promove inclusão social por meio da dança 

Salipi 2017

 Na tarde desta terça-feira (06) o público do Salipi assistiu ao espetáculo de dança “A minha maneira” do grupo Dança Eficiente. “Esse espetáculo fala da rotina de uma pessoa com deficiência e traz também a questão da estética porque nós estamos muito acostumados com movimentos virtuosos e aqui nós trabalhamos com movimentos mais internos, além de trabalharmos a questão da acessibilidade. É um novo olhar. No espetáculo as dançarinas não usam as cadeiras de rodas, as cadeiras passam a compor o cenário”, explica o coreógrafo Luís Vale. 

 O grupo Dança Eficiente iniciou suas atividades em 2005 e de lá para cá as cadeirantes já se apresentaram em grandes festivais no Piauí e em outros estados, como Ceará, Brasília e Pará. “Muito interessante a apresentação do grupo. Com isso percebemos o quanto a dança é inclusiva”, destaca a professora Sueli Borges.

 O espaço destinado a dança está montado no Espaço Cultural Rosa dos Ventos na UFPI. O palco é uma homenagem a Helly Batista, um dos maiores coreógrafos de dança do Piauí, que faleceu em 2012. Este ano o palco de dança Helly Batista está sob a coordenação da educadora física, coreógrafa e bailarina, Laywilsa Farah, referência na Dança do Ventre no Piauí e uma das responsáveis por todo o movimento da Dança do Ventre no Estado. Para Laywilsa o espaço de dança dentro de um evento literário é de grande importância. “A arte e cultura devem andar sempre juntas, a dança é uma forma de expressão e linguagem, a dança também é poesia, é leitura, é música, é sentimento, é vida, também é Salipi”. Destaca.

 As apresentações seguem até sábado (10) das 16h às 19h com a apresentação de diversos grupos do Piauí e Maranhão. O público vai conferir ainda diversas apresentações, dentre elas, grupos das cidades de Altos, União e Caxias (MA). A escolha dos grupos foi feita através de chamada pública. “Este ano abrimos as portas para a maior diversidade possível de grupos, academias, Cias, um festival de estilos de dança diferentes, permitindo que o palco Helly Batista seja de todos, e para todos que queiram levar sua dança ao Salipi”. Explica, Laywilsa Farah.

 A 15ª edição do Salão do Livro do Piauí segue até dia 11 de junho com uma intensa programação. Nesta quarta-feira (7), além da feira de livros, bate-papo literário e apresentações artísticas os estudantes terão revisões para o Enem das 14h às 17h30. Em seguida, às 19h, o antropólogo, poeta e historiador brasileiro, António Risério (BA), ministrará a palestra “Práxis Textual: criação, qualidade e rigor”.

 

Salipi: Noite é marcada por visita do governador e palestra sobre homoerotismo 

Salipi 2017

 
Em visita ao Salão do Livro do Piauí – Salipi, o governador do Estado, Wellington Dias, reforçou a importância do evento. Ele participou do lançamento do livro “Jacaré Bitonho: O Poder do Espírito Santo”, que foi aconteceu no Espaço Bate-Papo Literário. O Salipi está sendo realizado no espaço Rosa dos Ventos, na Universidade Federal do Piauí (UFPI). 
 
“O Salipi segue como o maior evento literário, e essa noite é especial para todos, pois mostra que é possível superação. Vamos continuar apoiando esse evento”, afirmou Wellington Dias. 
 
O livro, um conjunto de fábulas com ensinamentos cristãos, foi escrito enquanto Alberônio cumpria pena em regime fechado na Penitenciária Irmão Guido, após participar de projetos de educação no presídio, como o Leitura Livre. 
 
“Me inspirei no meu filho. Queria que ele tivesse orgulho de mim, que eu fosse inspiração para ele agora, já que antes não pude ser”, explicou Alberônio. 
 
A noite contou ainda com a presença da secretária de Educação, Rejane Dias, que entregou cheques-livros a alunos da rede Estadual. Com investimento total de R$ 200 mil, os cheques são utilizados para que os estudantes possam adquirir livros dentro do Salão. 
 
No Seminário Língua Viva, o gaúcho Samir Machado abordou a introdução a História da Literatura Gay: um panorama do homoerotismo na literatura ocidental. Para um cine teatro lotado, ele transcorreu sobre o tema utilizando sua experiência como roteirista e autor. O mediador da palestra foi o cineasta Douglas Machado.
Responsável por “Homens elegantes”, Samir combina referências que vão de Thomas Pynchon a videogames para narrar uma história de época, ambientada na alta sociedade londrina do século 18. 
 

Salipi oferece ao público palestra em libras 

Salipi 2017

 Na manhã deste sábado, a escritora, atriz, professora de línguas e intérprete brasileira, Sueli Ramalho Segada levou um grande público ao Cine Teatro da Universidade Federal do Piauí. Pela primeira vez o Salipi ofereceu uma palestra toda em libras. “Permitir que todas as pessoas tenham acesso ao Salipi é uma grande conquista para o evento”, comemora o Presidente da Fundação Quixote, Kássio Gomes. 

 A carioca Sueli Ramalho Segada, é surda e já teve contato com 32 línguas de sinais. Para a estudante de Letras-Libras, Antonia Sousa a palestra foi muito importante por fomentar o debate sobre a inclusão. “Foi um grande estímulo para nós que estudamos a língua de sinais”, ressaltou.

 “Foi uma palestra interessante e bastante interativa. Conhecer a história de vida da Sueli foi estimulante. Saber sobre as dificuldades do surdo na sociedade é importante para todos nós”. Ressalta a pedagoga e especialista em Libras, Josélia Ferreira.

 O Salipi segue até dia 11 de junho com uma programação diversificada. Mais informações no site www.salipi.com.br

Fonte: ASCOM SALIPI

Compartilhe

Deixe seu comentário