Portal V1

Impasse.

17/06/2009

Uma reunião a portas fechadas no gabinete da presidência nesta segunda-feira pode ter dado inicio há mais nova queda de braço entre a prefeitura e a Câmara Municipal, em pauta o pagamento do subsídio do vereador Walfedro Filho que responde pela Secretaria de Saúde e que está desde o mês de fevereiro sem receber. O problema que até a semana passada parecia ter sido resolvido, com a colocação de uma Emenda Modificativa a Lei Orgânica Municipal que regulamenta a convocação de vereadores para a prefeitura ou outros órgãos. Pela emenda o vereador que assumir cargos na prefeitura ou outros órgãos terá o seu subsídio pago pelo órgão contratante e não pela Câmara Municipal.

Entendimento nesse sentido foi sugerido pelo próprio prefeito municipal, que agora depois que o projeto está em tramitação dar sinais de que não irá honrar o acordo “recebi o prefeito que estava na companhia do secretário Walfredo Filho e do vereador Valdefran Vieira, que mim pediu para intermediar esse acordo com os vereadores, pelo entendimento a câmara pagaria os meses atrasados e os vereadores da situação votariam na emenda” afirmou o vereador Joaquim Filho.

O vereador lembrou que a emenda foi sugerida pelo próprio Executivo. O presidente Gilmar Barbosa disse está tranqüilo em relação ao problema “temos uma ordem judicial que obriga a câmara à pagar o mês junho e vamos paga-lo, depois vamos continuar a recorrer” disse o presidente. Ielva Melão lembrou na reunião que nas cidades vizinhas o prefeito é quem paga os subsídios dos vereadores “isso acontece em Novo Oriente, por exemplo, onde o prefeito Marcos Vinicius paga os vereadores convocados pelo Executivo e não há problema algum, pois o vereador está à disposição da prefeitura” disse.

A preocupação dos vereadores é que com a decisão da câmara de arcar com as despesas a prefeitura possa convocar quantos vereadores ela queira para assumir as secretarias. Mesmo com o impasse a mesa diretora irá colocar a emenda em votação na próxima segunda-feira (22) “vamos esperar que o prefeito cumpra o acordo que ele mesmo sugeriu e libere sua bancada para votar a favor da emenda ou apelar para os colegas que entendam que votando contra a emenda estarão votando contra eles mesmos” finalizou o vereador Joaquim Filho.

Compartilhe

Deixe seu comentário