Portal V1

Adiamento de audiência eleitoral em Valença ganha repercussão estadual.

10/10/2009

O Jornal Meio Norte deste sábado (10) repercutiu os adiamentos das ações eleitorais em Valença, a matéria foi assinada pelo jornalista Efrém Ribeiro está em sua coluna INFORME. Veja o que escreveu o jornalista.        

 ADIAMENTO

Foi adiada, pela terceira vez, a audiência marcada para o Fórum da Comarca de Valença com objetivo de ouvir as partes interessadas e acusadas na ação de impugnação de mandato eletivo do prefeito reeleito no município, Francisco de Assis Alcântara (PSB). Já aconteceram outras audiências relativas a quatro outras ações ajuizadas contra o prefeito, que o acusam de compra de votos, mas até o momento a Justiça municipal não preferiu nenhuma sentença sobre o caso.

AÇÃO

Essa última ação, que pede a cassação e a inelegibilidade do atual prefeito, foi impetrada pelo então candidato a prefeito Rubens Alencar, da coligação “Coragem de Fazer”, que aglutinou os partidos PMDB, PR, PC do B, PTB, PT, PSDB, PP e PPS na última eleição, mas deixou de vencer por uma diferença de 259 votos. Segundo a ação, as acusações dizem respeito à compra de voto, corrupção e abuso de poder econômico e político nas eleições de 2008. Dentre as denúncias, estão vantagens aos eleitores em troca de votos, como material para construção (saco de cimento), reforma de imóveis, e até dinheiro em espécie. Os advogados alegam terem provas incontestáveis que demonstram a compra de voto, capaz de influenciar no resultado do pleito eleitoral de 2008.

ABUSO DE PODER

Na mesma ação, o prefeito também é acusado de abuso de poder político e econômico, com o objetivo de comprar votos com recursos públicos. As denúncias são de que Francisco de Assis teria oferecido canos para implantação do sistema de abastecimento d´água de alguns eleitores, utilizou o trator da prefeitura para limpar o terreno onde iam acontecer comício e reunião política da campanha eleitoral.

 

 

Compartilhe

Deixe seu comentário