Portal V1

Após conclusão da reforma Igreja Matriz de Valença é inaugurada. Video e fotos

21/01/2020

A conclusão da segunda torre da igreja matriz marca o fim de um período de reforma. Desde agosto de 2017 o pároco Klebert Viana juntamente com a comunidade se empenharam para o término dessa obra.

A Solenidade de Dedicação é um ritual que concretiza o fim da construção de uma igreja e o início de sua vida para realização de celebrações. Como não há registros que a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Ó e Conceição tenha sido dedicada na sua inauguração em 18 de dezembro de 1898, após a finalização dessa segunda reforma realizou-se o rito solene.

Em clima de festa a comunidade católica se reuniu neste sábado, 18 de janeiro para participar da Solenidade de Dedicação da Igreja Matriz. Embalados por cânticos e orações, o Arcebispo de Teresina Dom Jacinto Brito, padres, diáconos e toda comunidade seguiram em procissão até o patamar da igreja matriz onde o corte da fita inaugural foi realizado pelo pároco Klebert Viana. Com abertura da porta principal, o bispo convida o povo e todos adentram no templo sobre forte aplausos.

Após a procissão de entrada o historiador Antônio José Mambenga, foi convidado a contar os momentos importantes que a paróquia já vivenciou. Ao fim, Dom Jacinto acrescenta que a dedicação da matriz agora também passa a fazer parte da história da igreja e da comunidade.

Dando continuidade ao rito solene

Dom Jacinto, abençoa a água e asperge as paredes, o altar e os fiéis. Além do bispo, os diáconos auxiliam na aspersão, esse gesto é um pedido para que todo local seja purificado.

Durante a homilia, o bispo reflete o marco histórico que a dedicação representa para a paróquia e o empenho do pároco Klebert Viana em conjunto com a comunidade na realização do serviço na matriz. O bispo descreve sua satisfação em presidir a solenidade citando o livro de salmos 122:1, “alegrei-me quando me disseram: vamos à casa do Senhor”.

Dom Jacinto aproveita a ocasião e presenteia a igreja com a relíquia do Santo Papa Pio X (partes dos restos mortais). A deposição de relíquias no altar recorda a doação e entrega dos santos como resposta ao amor divino.

Depois do bispo ungir o altar com óleo do Crisma, os padres se dirigiram as doze cruzes entorno das colunas e braços laterais e as ungiram também. Brasas acesas foram colocadas sobre o altar e em oração o bispo prepara a incensação, Dom Jacinto segue o ritual incensando o altar, e após isso, o diácono Rogério faz o mesmo com os concelebrantes, os fiéis e toda igreja.

A iluminação do altar e da igreja também fazem parte da solenidade, vários integrantes de grupos adentram a celebração e preparam a mesa do altar, além de coberto foram colocados castiçais com velas. O altar foi o primeiro a ser iluminado, depois membros da igreja seguiram acendendo as doze lamparinas contidas embaixo das cruzes.

A aspersão de água benta, a unção do altar e das cruzes, o incenso que queima, a vela acessa, são ritos que servem para lembrar aos fiéis que todos são templos do Senhor, ungidos e iluminados para ser luz no mundo. O ponto alto da consagração é a oração de dedicação.

Após a comunhão, o bispo juntamente com os padres e diáconos se direcionam para capela do Santíssimo Sacramento e realizam a benção do local. Em seguida o pároco Klebert, agradece ao bispo Dom Jacinto, ao Vigário Antônio Carlos e aos padres e diáconos que se fizeram presente na solenidade. O pároco ainda destaca a força e empenho da comunidade que trabalhou incansavelmente para conclusão da obra.

Dom jacinto, os padres e diáconos saíram em procissão até o local onde está fixado a placa de inauguração da igreja, depois da benção da placa encerra-se a solenidade de dedicação.

Fotos Fabiana Santos. Video: WM Produções 

 
Compartilhe

Deixe seu comentário