Portal V1

APÓS REUNIÃO,PT decide: se não for vice,rompe com PSB

21/04/2010
deputado Nazareno Fonteles

deputado Nazareno Fonteles

O deputado federal Nazareno Fonteles (PT) sempre demonstrou uma posição mais firme dentro do seu partido. Na reunião realizada nesta quarta-feira (21/04), no Socopinho, zona Leste de Teresina, ele reacendeu uma polêmica: o PT, caso realmente apoie a candidatura a reeleição do governador Wilson Martins (PSB), deve “exigir” a vaga de vice.

No entanto, a ‘exigência’ pode custar caro. Outros partidos que já foram um dia da chamada base aliada, o famoso blocão comandado pelo ex-governador Wellington Dias (PT), não gostaram da ideia. O PMDB e o PDT, por exemplo, devem espernear. É que o PT ficaria aí com duas vagas da chapa majoritária: a de vice (que seria a indicada Flora Izabel) e a de senador (confirmado com W.Dias).

Mas Nazareno disse que para que petistas e pesebistas marchem juntos, é preciso que a vaga de vice seja do PT. Ele acredita que o deputado federal Ciro Gomes (PSB) vai retirar a sua pré-candidatura a presidente para apoiar a pré- candidata petista Dilma Roussef e seria esse um dos motivos para PT e PSB no Piauí se unirem, mas bem lado a lado, com a vaga de vice e a de governador.

O parlamentar, no entanto, faz uma ressalva: houve qualquer dificuldade, o então pré-candidato à vaga de vice vai ser candidato a governador de maneira independente.  Não é uma sugestão. É uma exigência. Explicando em miúdos: se o PT não indicar o vice na chapa com o PSB, vai romper com Wilsão e ter seu próprio candidato a governador. Nazareno inclusive defende o nome de Antônio José Medeiros.

Mas outros nomes foram lembrados: Flora Izabel e Antônio Neto. “Espero que a gente (PT e PSB) possamos marchar juntos, mas para tanto a vaga de vice tem que ser nossa e tem que ser o companheiro Antonio José Medeiros. Para mim é essa posição. É exigência mesmo. O PT define hoje que participa da aliança. O vice é do PT e esse vice tem como nome o de Antônio José Medeiros”, declarou Fonteles, descartando Flora.

DECISÃO DO PT
E após um dia inteiro de reunião, foi justamente essa posição colocada por Nazareno decidida em votação pela maioria dos petistas. O PT deve mesmo apoiar a caandidatura a reeleição de Wilsão, mas vai exigir a vaga de vice. E o nome será mesmo o de Medeiros, não o de Flora, como alguns tentaram colocar na imprensa nos últimos dias. Caso contrário, o PT rompe com o PSB e vai ter sua candidatura própria. W.Dias tentou intermediar e fazer com que o PT não colocasse a vaga de vice como uma condção, mas saiu derrotado pela maioria da militância.

Fonte: 180graus

Compartilhe

1 Comentário

Deixe seu comentário