Portal V1

Delegado diz que chacina em Fco Santos ainda é “nebuloso”

27/09/2016
sergio

Francisco Santos

O delegado Willame Moraes, gerente de policiamento do interior, disse ao Cidadeverde.com nesta terça-feira (27), que a chacina ocorrida na noite de ontem (26), em Francisco Santos (355 km de Teresina), ainda é um caso “nebuloso”.

“Esse vai ser um caso complicado, ainda temos poucas informações e não temos pistas da motivação do crime, não sabemos se foi uma ou foram duas pessoas, se foi uma arma longa ou arma curta. Temos suspeitas, mas isso tudo só será esclarecido com investigações. Está tudo bastante nebuloso”, declarou.

Willame destacou que a suspeita da polícia é de que o assassino usou uma arma pequena, porque uma arma de cano longo seria de difícil manuseio dentro da residência. Segundo ele, é provável ainda que o crime tenha sido cometido por mais de uma pessoa, porque seria difícil um único autor conter todas as quatro vítimas.

A motivação para o crime também deverá ser algo de complicada investigação, segundo o delegado. Ele destacou que o suspeito de ser o alvo era o rapaz identificado como Anildo Apolinário, 24 anos. Contudo, os primos de Anildo, Fernando Collor da Silva, 26 anos, Francivaldo Antônio da Silva, 24 anos, também poderiam estar sendo procurados por vingança.

“Os três eram recém chegados na cidade. Os dois irmãos tinham chegado havia menos de um mês do Mato Grosso e do Rio Grande do Sul e o primo estava morando em Jaicós e chegou na cidade há poucos dias”, disse.

Além dos três, foi morta a mãe de Fernando e Francivaldo, Maria Teresa Silva, 50 anos. Na casa, na localidade Bem-te-vi, zona Rural de Francisco Santos, moravam Maria, três filhos, o marido e o sobrinho – um dos filhos e o esposo não estavam em casa no momento do crime.

Anildo foi morto com quatro tiros e, os demais, com apenas um disparo. O rapaz era o único com passagens pela polícia, por furto. Todos os rapazes trabalhavam na cidade como lavradores.

Fonte: cidadeverde

 

Compartilhe

Deixe seu comentário