Portal V1

Deputados defendem permanência de major em Picos

26/11/2008

O deputado Warton Santos (PMDB) ocupou a tribuna na sessão de hoje para defender a permanência do major Wagner Torres no comando da Guarnição da PM na cidade de Picos, que vem sendo acusado de torturar presos na cidade. O discurso de Warton recebeu o apoio de todos os deputados. Warton Santos elogiou a decisão do governador Wellington Dias de não puní-lo como vem pedindo o Ministério Público. “O governador mostrou seriedade e equilíbrio ao resistir às pressões, enquanto espera que as denúncias sejam apuradas pelo comando da Polícia Militar”, ressaltou. O deputado lembrou que o major Wagner Torres recebe o apoio de toda a sociedade. “Como representante do povo picoense sou obrigado a externar a posição do povo e da sociedade organizada, como clubes de serviços e associações comerciais, que fizeram manifestação na cidade pela permanência do major no comando da guarnição”, disse Warton.

Segundo ele, o IPM – Inquérito Policial Militar feito pelo comando da corporação em Teresina apontou que realmente os dois bandidos presos sofreram lesões corporais graves, mas isso não indica que houve tortura. “E eu, como a maioria da população de Picos, não quero que bandido seja tratado com carinho”, acrescentou o parlamentar. O discurso de Warton Santos foi aparteado pelos deputados Xavier Neto (PL), Edson Ferreira (DEM), Doutor Pinto (PDT), Henrique Rebelo (PT), Mauro Tapety (PMDB) e Leal Júnior (DEM). Todos eles concordaram com o pronunciamento do colega e todos eles destacaram a atuação do major Wagner Torres nas cidades onde trabalhou como Oeiras, Uruçuí e Simplício Mendes. Xavier chegou a dizer que a implicação do major parte de membros do Ministério Público que estão inconformados com a prisão de maconheiros e traficantes ligados às suas famílias.

Compartilhe

Deixe seu comentário