Valença do Piauí, 27 de nov, 2021

Dono de bloco que fugiu reapareceu em Picos

Bloco Nanaê
Bloco Nanaê

O organizador do Bloco Nanaê, Paulo Roberto Santos Carvalho, mais conhecido como Paulinho, reapareceu após supostamente “sumir” com o dinheiro referente a comercialização de abadás que garantiriam direito a festa e churrasco no município de Picos.

De acordo com foliões, a festa deveria acontecer no domingo de carnaval e foi cancelada, sem explicações aos brincantes que compraram os abadás no valor de R$ 50 cada. Diante da situação, o caso foi denunciado na Central de Flagrantes do município.

Em nota, Paulo Roberto esclarece os motivos que levaram ao cancelamento, informando que houve problemas na locação do espaço para a realização da festa, pede paciência e se compromete em ressarcir o dinheiro gasto pelos foliões.

“Como o dinheiro arrecadado com a venda dos abadás foi gasto em divulgação…De imediato não posso devolver o valor pago por cada abadá, então coloquei minha casa a venda e peço um pouco de paciência até que eu consiga vendê-la e não danifiquem os abadás pois ele é a garantia que você receberá o dinheiro pago por ele”, diz a nota.

O agente de polícia, Roberto Santos,explica que nenhum folião formalizou a denúncia e que um Boletim de Ocorrência ainda deverá ser registrado. “Após o B.O, as partes envolvidas serão chamadas para os devidos esclarecimentos”, reitera.

Confira a nota na íntegra

Venho através desta nota esclarecer os motivos pelos quais levaram ao cancelamento da festa do bloco Nanaê. Primeiro fui informado da interdição do picoense clube apenas dois dias antes do evento tentei alugar a quadra do colégio Santa Rita mas infelizmente não aceitaram o uso de bebidas alcoólicas no local. Então sugerir a transferência da festa para o balneário beira rio, mas algumas pessoas não aceitaram a mudança gerando assim um impasse entre a organização do evento e os foliões. Quero esclarecer que eu não fugir das minhas responsabilidades  peço a compreensão de todos os foliões. Como o dinheiro arrecadado com a venda dos abadás foi gasto em divulgação, canecas, confecção dos próprios abadás e outros gastos. De imediato não posso devolver o valor pago por cada abadá, então coloquei minha casa a venda peço um pouco de paciência até que eu consiga vendê-la e não danifiquem os abadás pois ele é a garantia que você receberá o dinheiro pago por ele. Agradeço a compreensão de todos (Paulo Roberto Santos Carvalho “Paulinho bloco Nanaê”)

 

Fonte: cidadeverde

 

0 Comentário