Valença do Piauí, 02 de mar, 2024

Edilsa do Vale diz que saúde de Valença pagou obra sem ser concluída

Vereadora Edilsa do Vale

Nesta sexta-feira (29), a vereadora Edilsa do Vale concedeu uma entrevista ao radialista Eberson Vieira (FM Cidade) mostrando o resultado de um levantamento que está sendo feito pelos vereadores a respeito dos gastos na Secretaria Municipal de Saúde, que segundo a parlamentar apresentam indícios de irregularidades.

Um dos exemplos citados pela vereadora é referente a reforma do Posto de Saúde da comunidade Isidoria, que segundo Edilsa do Vale apresentam irregularidades na execução e pagamento da reforma que começou com pouco mais de R$ 54 mil e terminou com gastos acima de R$ 98 mil reais.

“Eu e o vereador Vanildo Castro estivemos na Isidoria dia 14 de janeiro e a obra estava em andamento, quando a gente vai analisar os balancetes vimos que a obra foi paga toda no mês de dezembro, foi paga uma obra antes que ela terminasse”, denunciou.

Outra nota que chamou a atenção dos parlamentares foi a que se refere ao pagamento de pessoas por parte da Secretaria Municipal de Saúde, através do Fundo Municipal da Saúde, para a limpeza das ruas da cidade. Edilsa do Vale disse não entender o porquê da Secretaria de Saúde pagar pessoas para a limpeza das ruas, se essa responsabilidade é da Secretaria de Obras que conta com uma empresa específica para esse fim.

Edilsa do Vale também lamentou a decisão da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de não realizar sessões, mesmo que remotamente, num período onde a população precisa do parlamento, seja para sugerir alternativas de combate ao novo Coronavírus ou até mesmo para fiscalizar as ações do Executivo.

Sobre esse tema, a vereadora acredita que o motivo para a não realização das sessões seria para prejudicar o andamento do processo de cassação que tramita na casa contra a prefeita Ceiça Dias.  

Edilsa do Vale informou que os vereadores entraram com uma ação na Justiça para obrigar o presidente, Lucivaldo Monteiro, a abrir a Câmara para as sessões, mesmo que remotamente, para que os vereadores possam trabalhar nesse momento tão complicado de pandemia. A reportagem não conseguiu o retorno das autoridades citadas, mais o espaço continua aberto. Assista abaixo a entrevista na íntegra da vereadora publicada em sua rede social.

0 Comentário