Portal V1

Empresários se reúnem com presidente do EMATER.

23/10/2008

Os empresários Rubens Alencar e Lourival Moura estiveram reunidos nesta quarta-feira (22) com o Presidente do EMATER (Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Piauí) Francisco Guedes para apresentar o projeto que visa desenvolver o potencial empreendedor nas atividades agroindustriais na região, os empresários solicitaram do EMATER uma parceria na produção de álcool e cachaça em Valença. “É uma orientação do governador Wellington Dias que as empresas âncoras, médias e as associações de pequenos produtores trabalharem em conjunto. Então, os empresários Rubens e Lourival (sócio) já têm a usina de beneficiamento para produção de álcool e cachaça, mas está faltando matéria prima, que pode vir dos assentamentos e as organizações de trabalhadores rurais da região valenciana, disse Eng. Agrôn. Francisco Guedes, diretor geral do EMATER.

Rubens esteve acompanhado da coordenadora regional do EMATER de Valença, Francisca de Souza, além de representantes da ADAPI – Agencia de Defesa Agropecuária do Piauí, CEF – Caixa Econômica, AEAPI – Associação dos Engenheiros Agrônomos do Piauí, além de consultores. “Nós fizemos um levantamento das áreas agricultáveis de cana-de-açúcar e mandioca para que a gente possa viabilizar esta parceria. O relatório foi entregue ao diretor geral do nosso Instituto, Eng. Agrôn. Francisco Guedes, para que a gente possa ser parceiro neste projeto”, disse Francisca Souza. O empresário Rubens Alencar esteve ainda reunido com o senador João Vicente Claudino, onde falou sobre o projeto e de eleições municipais, o senador parabenizou o empresário pelo desempenho nas urnas e prometeu ajudá-lo no projeto da usina.     

A parceria

Dentro da proposta de revitalização da produção de cana-de-açúcar no Território do Vale do Sambito, que compreende Valença e mais 15 municípios, o empresário Rubens relata que a produção de cana-de-açúcar naquela região precisa de mais incentivos. Ele conta que estruturou uma indústria de beneficiamento com capacidade para produzir 12 mil litros de cachaça por dia e 6 mil litros de álcool.

Segundo ele ainda o EMATER vai dar toda a assistência técnica necessária aos pequenos agricultores para incentivar o plantio de, no mínimo, 500 ha de cana-de-açúcar naquela região, assegurando ainda a geração de emprego e renda aos agricultores familiares.

De acordo com Francisco Guedes, a parceira começa neste mês de outubro com o fomento da produção, onde o empresário vai plantar para seu consumo e o EMATER vai incentivar o plantio junto aos agricultores familiares e associações de produtores que mais se identificam com o trabalho, incentivando através do PRONAF – Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, junto ao BNB – Banco do Nordeste do Brasil.

“Solicitamos também, dado ao envolvimento que os empresários têm junto aos deputados federais e senadores, para que eles coloquem uma Emenda Parlamentar para um projeto de Agroenergia no Estado do Piauí, voltado para a região valenciana”.

O potencial
Para o consultor da empresa BR Construtores,  Eng. Agrôn. Marcílio Barreto, que presta serviço ao empreendimento do empresário Rubens Alencar, a cultura de cana-de-açúcar é bastante promissora naquela região, tendo em vista a existência de baixões que já produzem, embora com baixo nível tecnológico. Segundo ele, se bem elaborados e estruturados podem chegar a índices de produtividade bastante elevados. ”Vamos partir de um “jardim clonal”, para começar a organizar a cadeia produtiva da cana-de-açúcar naquela região. Em cima disso, vamos definir materiais que serão difundidos para servir de matéria-prima na indústria de álcool e cachaça.
De acordo com o relatório da regional do EMATER de Valença, a produção de cana-de-açúcar existe no Território do Vale do Sambito, onde é praticada em pequenas áreas pelos agricultores familiares em indústrias artesanais para a produção de rapadura e aguardente. Existem baixôes frios e úmidos com mancha de solos profundos de aluvião, que formam um micro-clima ameno propício para produção, tanto de cana-de-açúcar como de horticultura. O relatório faz referência ainda a outras áreas de vazantes como o Vale do Berlenga (cana-de-açúcar) e o Vale do São Vicente (cana-de-açúcar e arroz).
Estimativa de áreas de várzeas existentes por municípios

Várzea Grande               1600 há
Francinópoles                 2.000 há
Barra d´Alcântara             900 há

Áreas de baixões úmidos

Valença                          2000 há
Ipeiranga                        3.500 há
Novo Oriente                   3.000 há
Inhuma                           4.000 há

Ocupação das áreas úmidas

Valença do Piauí – Cana de Açúcar (10%), Fruticultura (5%), Áreas livres (20%), Outras culturas (45%) e buriti (20%)
Ipiranga – Cana de Açúcar (30%), Fruticultura (30%), Áreas livres (20%)  e Buriti (20%)
Novo Oriente – Cana-de-açúcar (30%), Arroz (30%), Areas Livres (20%), Outras culturas (20%)
Inhuma – Cana-de-Açúcar (40%), Fruticultura (20%), Outras Culturas (20%) e Buriti (20%)

 Fonte: EMATER & Sérgio Alves

 

 

 

 

 

Compartilhe

2 Comentários

  1. Rosangela em 24/10/2008 às 13:19

    Parabéns ao Rubéns Alencar. Homem de coragem, força e trabalhador. Grande guerreiro! Ainda bem que temos uma pessoa da sua estipe na nossa cidade e que olha por ela e pelo seu povo. Perdoe esses medíocres que não sabem o que falam. Muitos morrem de inveja de você. Siga em frente, sempre!

  2. kassio em 24/10/2008 às 16:40

    é por pessoas com esse tipo de pensamentos, como o do caro amigo do comentário abaixo, que Valença é o que é. Uma cidade sem perspectivas em que a população acomodou-se a depender exclusivamente do dinheiro público. O povo imerso em intenso marasmo não consegue ter iniciativas que venham a ajudar a médio e longo prazo no desenvolvimento da região. E ainda por cima criticam um projeto que tem tudo para dar certo e que pode alcançar o resultado esperado: geração de renda para os trbalhadores rurais do município. Críticas essas que tem por bases apenas conotações de cunho político e que em nada vem a somar para que a cidade de Valença possa alcançar seu patamar de grandiosidade no estado do Piauí.

Deixe seu comentário