Portal V1

Geovane Vieira Conselheiro do CRC

23/12/2008

 

Passaram-se dois milênios a ciência e a tecnologia descortinaram horizontes ilimitados. A humanidade deveria estar em paz, mas não está. Confusas, as pessoas não encontram uma forma de como ser gente no mundo das máquinas. Apesar do conforto e das comodidades, vivemos uma grande solidão. Esquecemos o mandamento do Amor! E, assim, vivemos a solidão do desamor. O Amor é gratuito. não se compra e nem se troca. O amor requer profundidade. Não sobrevive na superfície. O amor repousa na alma de onde transborda para o corpo e para o universo. O amor tece laços com linhas de infinito. O amor é nosso traço de união com Deus, através dos nossos companheiros de caminhada. Que neste natal os irmãos valencianos continuem acreditando na força da transformação que emana há cada pulsar. Que sejamos fortes para continuar acreditando que a vida continua apesar das barreiras impostas pela vida. E que o caminho se começa pelo primeiro passo.    

Compartilhe

Deixe seu comentário