Portal V1

IMPERICIA OU FATALIDADE?

12/06/2009

O que era para ser uma manhã especial na vida do casal Rogério (20) e Luciene (22) se transformou num pesadelo na manha desta sexta-feira (12) após dar entrada no hospital regional de Valença-PI para dar luz a sua primeira filha. Na hora do parto a criança teria tido problemas com o cordão umbilical que ficou enrolado no pescoço e que de acordo com familiares teria sido o fator predominante para sua morte. Familiares disseram que a cabeça da criança estava deformada por causa da força que os médicos utilizaram na hora do parto que optaram pelo normal, mesmo sendo informados que na última consulta, o médico havia constatado problemas de dilatação e que o parto normal não era o mais aconselhável.

Após a fatalidade o pai da criança entrou em desespero e ameaçou os médicos Rômulo e Jarbas Matias responsáveis pelo atendimento, que diante das ameaças chamaram a polícia. O alencarnet conversou com o médico Jarbas Matias diretor do hospital regional que negou ter recebido as afirmações da família. O diretor afirmou que realmente houve problemas com o cordão umbilical mais que a criança já estava morta antes do parto. Um médico que pediu para não ser identificado, disse ao alencarnet que nesses casos em que há problemas com o cordão umbilical é necessário fazer uma cesárea de emergência para salvar a vida da criança. O corpo da criança foi encaminhado pela polícia para o IML em Teresina onde será feito os exames para definir as causas da morte.

Compartilhe

Deixe seu comentário