Valença do Piauí, 14 de jun, 2021

Insatisfeitos professores de Inhuma realizam manifestação

innhumaOs professores municipais da cidade de Inhuma foram às ruas pela segunda vez neste ano com o apoio do Sindicato dos Servidores Municipais de Inhuma (SINDISERMI), para manifestar insatisfação com as condições de trabalho que lhes são impostos.

A principal reivindicação é a redução da jornada de trabalho de 32 horas semanais para 26 aulas e a Lei Federal 11.738/08. De acordo com os professores, o Ministério Público de Inhuma desde 2014 já encaminhou essa recomendação para a Prefeitura e Secretaria de Educação, mas a secretária insiste em manter 32 aulas e não são pagas horas extras por esse excesso.

Os manifestantes reivindicaram ainda pelo fim da rotatividade de professores nas escolas, que é um verdadeiro troca-troca, há professores que no 1º semestre já trabalharam em cinco escolas com disciplinas e anos/séries diferentes, o que os referidos professores consideram grande prejuízo para os alunos e consequentemente para seus familiares.

A caminhada foi pacífica e contou com adesão de muitos professores, vários alunos, alguns pais e pessoas da comunidade, que conduziram faixas e cartazes com palavras de ordem como: “Educação de Inhuma Pede Socorro”.

Os professores continuam com a paralisação por mais dois dias, onde farão estudo das leis que norteiam a educação, passeata de motos e apresentações culturais em praça pública. Na quinta-feira dia 06/08 retornarão para suas escolas, enquanto aguardam resposta do Ministério Público e da secretária de educação.

0 Comentário