Portal V1

João Vicente Claudino anuncia adesões e Wilson e Silvio brigam na Justiça.

22/08/2010
Eleições 2010

Eleições 2010

Representantes de partidos de várias cidades aderiram, ao longo dessa semana, à campanha de João Vicente – são filiados do DEM, PT, PSB, PV, PSDB, dentre outros.

É o caso da prefeita de São José do Peixe, Iracema Neves, do DEM. “Aderimos a João Vicente porque temos esperança de ver um Piauí melhor. Decidimos em bloco apoiar o candidato, aqui todo o DEM o apóia. Os outros governos não cumpriram o que prometeram e ainda temos muitas obras inacabadas. João Vicente irá nos ajudar a desenvolver e a todo o Piauí. Nós precisamos de um político como ele”, destacou.

O vice-prefeito do município de Currais, Ramon Silva, integrante do Partido dos Trabalhadores, também aderiu à coligação “Por um Piauí Novo”. O Diretório do PT de Altos já havia anunciado anteriormente o apoio a João Vicente por meio do vice-prefeito da cidade, Marcelo Mascarenhas

Em Corrente, o vice-prefeito Dr. Vicente Nathan, filiado ao PMDB, anunciou apoio ao candidato do PTB.

A ex-prefeita de Redenção do Gurguéia, Elita Tavares (PSDB) e o vice-prefeito do município de Paes Landim, Walter Maria (PMN) também já manifestaram sua preferência por João Vicente.

O presidente do diretório municipal do PSB, Ozeas de Souza Santos, declarou estar ao lado da coligação de João Vicente. “Ele é um cidadão de bem, um empreendedor que irá contribuir para um futuro melhor para o nosso Piauí”, ressaltou.

As lideranças políticas aderiram à coligação “Por Um Piauí Novo”, pois todos acreditam nas propostas de inclusão social através da geração de emprego e renda.

Wilsão acusa Silvio de calunia e denuncia na Justiça Eleitoral

Os advogados da coligação “Para o Piauí Seguir Mudando”, que tem como candidato a governador Wilson Martins, entraram com uma representação para que o Procurador Regional Eleitoral, Marco Aurélio Adão, ofereça denúncia contra o candidato a governador do PSDB, Sílvio Mendes, por crime eleitoral. A informação é da assessoria do candidato socialista.

O motivo da representação é por conta que no dia 18 de agosto, durante uma entrevista a uma emissora de televisão (TV Cidade Verde, programa Jornal do Piauí), Sílvio Mendes poderia ter proferido declarações com calúnias contra a pessoa de Wilsão, acusando-o de prática de corrupção eleitoral. Durante a entrevista, o candidato tucano denunciou abuso no assédio às lideranças do interior do Estado, tendo acusado o governador “de reprimir manifestação de cidadão e cidadã, às vezes é reprimido com ameaças de perder emprego, que são precários, de pessoas que não concordam com esse tipo de comportamento, mas se calam”, disse o ex-prefeito.

De acordo com a advogada da coligação “Para o Piauí Seguir Mudando”, Andréia Araújo, o Código Eleitoral também constitui crime previsto na legislação eleitoral o ato de caluniar alguém. “Não restam dúvidas acerca da finalidade eleitoral da acusação, o candidato Wilson Martins foi diretamente acusado de trocar apoio político por benesses a eleitores, além da acusação ser falsa, trouxe grandes prejuízos para a campanha eleitoral. E a repercussão negativa da acusação feita pelo candidato tucano foi veiculada em meio de comunicação de âmbito estadual e durante um programa de grande audiência, o que multiplica, consideravelmente, os efeitos da calúnia”, explica.

Segundo o artigo 324 do Código Eleitoral, “caluniar alguém, na propaganda eleitoral, ou visando afins de propaganda, imputando-lhe falsamente fato definido como crime” prevê como pena a detenção de seis meses até dois anos, e pagamento de 10 a 40 dias-multa. O pedido foi feito junto ao procurador porque esse tipo de infração penal prevista no Código Eleitoral é ação penal pública incondicionada, portanto, cabe apenas ao Procurador Regional Eleitoral fazer a denúncia ao juiz. O 180graus tenta contato com o candidato tucano Sílvio Mendes e com os advogados da coligação “Força do Povo”.

Fonte: 180graus e ascom candidata João Vicente.

Compartilhe

Deixe seu comentário