Valença do Piauí, 15 de jan, 2021

JVC condena ensino médio e defende ensino profissionalizante

João Vicente Claudino

O senador embasou sua opinião em exemplos da situação pela qual tem passado diversos campos do mercado que tem sentido a necessidade de profissionais capacitados para a área. O senador João Vicente Claudino (PTB) defende que todo o ensino médio seja voltado para o ensino profissionalizante. Em entrevista concedida ao Portal GP1, o parlamentar opina que o formato do ensino médio como é realizado atualmente prepara o aluno somente para o vestibular.

“O ensino médio precisa ser mais profissionalizante, não pode ser um cursinho só preparador de vestibular, o aluno tem que sair com um ofício, com a visão voltada para uma profissão”, defende o senador petebista. “Nós não podemos deixar essa educação só para as escolas técnicas ou para as universidades, nós temos que ter um ensino médio que prepare esse aluno para o mercado de trabalho”, opina João Vicente.

“É ensino profissionalizante para diversas áreas, posso dar um exemplo que o setor de construção civil tem passado por dificuldades para encontrar um pedreiro qualificado”, exemplifica. Entre outros exemplos citados estão o das pessoas que procuram uma babá ou um cuidador de idosos, e o do setor de comércio que procura os mais variados profissionais, desde o setor da alimentação até o vendedor para as lojas. “O aluno sai profissionalizado e já pode encontrar um emprego na área que escolheu, que já sinaliza a área na qual ele tem aptidão”, defende JVC.

João Vicente exemplifica que quem escolhe um curso profissionalizante em determinada área já demonstra seu interesse para o curso para a qual quer concorrer no vestibular. “Quem escolhe técnico de enfermagem, por exemplo, já demonstra seu interesse na área da saúde. Então essas áreas por eles escolhidas já demonstram, por exemplo, seu interesse pela área do comércio, pela área da construção civil, pela área de humanas, e assim por diante”, defende o senador, que argumenta também que a vantagem desses alunos é que já poderão trabalhar e já entender a área na qual irão prestar o vestibular. Além disso, poderão custear com materiais e cursos de pré-vestibular e com os custos de quando já estiverem cursando o ensino superior.

“Muitos alunos e suas famílias não podem arcar com esses custos e isso já acontece em grande parte, muitas pessoas já trabalham para tentar um vestibular e para custear as despesas do curso que já estão fazendo. Profissionalizados no ensino médio teriam muito mais chance de conseguir um emprego”, explica o senador.

“Eu acredito muito em duas vertentes importantes no campo da educação: na escola integral feita de forma correta e no ensino médio profissionalizante, são duas coisas que eu acredito e defendo muito”, finalizou João Vicente Claudino que é o autor do Projeto de Lei que criou o Instituto Federal em Valença do Piauí.

Fonte: GP1

0 Comentário