Valença do Piauí, 19 de out, 2021

Mesa redonda debateu os 10 anos da Lei Maria da Penha. Fotos

Lei Maria da Penha
Lei Maria da Penha

Os 10 anos da Lei Maria da Penha (11.340/06.) foram discutidos em uma mesa redonda nesta segunda-feira (22) no auditório do IFPI em Valença. O debate foi promovido pelos alunos do II Modulo do curso técnico em Administração do IFPI Valença em parceria com o Conselho da Mulher, CEPAVA, Casa Renascer e Alunos do Serviço Social do Colégio Universal.

Participaram da discursão, a promotora Drª Debora Aragão, delegado regional Dr. Maycon Braga, presidenta do conselho da mulher Mauricelia Sousa, representes da Casa Renascer e Cepava, Esmeraldina Nascimento e Filomena Sousa, professora Ravana, alunos Jeferson Araújo e Jardel, coordenadora pedagógica do IFPI Gardênia e professor Antenor Bustamante do IFPI.

Em suas falas as autoridades relataram à importância da lei no combate a violência contra a mulher e a sua aplicabilidade em Valença. De acordo com as autoridades, os efeitos da lei são sentidos no município, num entanto ainda é preciso avançar no sentido de uma maior cobertura de proteção para essas mulheres.

Debora Aragão reconheceu as falhas existentes na legislação, mais destacou que a lei é um marco importante no combate à violência contra a mulher. A promotora ressaltou a importância do fortalecimento das instituições locais que de acordo com a mesma encoraja as mulheres a denunciar as agressões. Ela enalteceu o trabalho realizado pela presidenta do conselho da mulher Mauricelia Sousa e sua equipe que segundo ela vem fazendo a diferença nesses casos.

O delegado regional Dr. Maycon Braga destacou o alcance da lei nos meios de comunicação e a disponibilidade da Policia Civil no auxilio as mulheres que procuram a policia para denunciar as agressões

No final das atividades, os alunos do II Modulo do curso técnico em Administração do IFPI, apresentaram de duas campanhas publicitarias, uma sobre o aborto que pretende conscientizar os jovens sobre o tema e arrecadar alimentos para crianças carentes e outra intitulada “Homens não causem dor a que te dá amor”, que aborda a violência contra a mulher.

 

.
0 Comentário