Valença do Piauí, 14 de ago, 2022

Ministro autoriza linha de crédito para agricultor familiar via B. Nordeste

Ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Pepe Vargas
Ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Pepe Vargas

O programa de microcrédito rural Agroamigo vai custear operações de até R$ 15 mil. Com o nome de Agroamigo Mais, a ampliação do Programa de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO) foi apresentada no Encontro de Coordenadores do Banco do Nordeste (BNB) na manhã desta sexta-feira (1º), em Fortaleza (CE).

Presente no encontro, o ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Pepe Vargas, apresentou aos presentes as políticas do ministério, além de elogiar a atuação da instituição bancária na operacionalização da nova linha de crédito – inicialmente voltada a agricultores familiares com faixa de renda que se enquadram no Pronaf B. “O BNB é o nosso grande parceiro na execução do Pronaf B, no Nordeste. E, o trabalho dos assessores de microcrédito do Agroamigo é fundamental, para que mais agricultores tenham acesso a estes recursos”, afirmou.

Pepe lembrou que 93% das operações do Pronaf B são executadas pelo BNB. Em sete anos de atuação, o Agroamigo realizou cerca de 1,9 milhão de operações de crédito e investiu mais de R$ 3,4 bilhões na economia regional. O programa adota um método que alia viabilidade produtiva com educação financeira e conscientização ambiental dos agricultores familiares. Para o ministro Pepe Vargas, esta forma de trabalho é fundamental para o processo de inclusão produtiva, ampliação de renda e pela melhoria da qualidade de vida das famílias de agricultores familiares.

O ministro também abordou as medidas para o enfrentamento aos efeitos da seca na região, considerada uma das piores dos últimos 40 anos, ao salientar ações do governo federal. Pepe destacou o Garantia- Safra, a construção de cisternas, a criação de uma linha de crédito emergencial, além da prorrogação dos contratos de custeio e investimento como algumas das medidas adotadas.

Ao mencionar a música considerada o hino do Nordeste, Asa Branca, cantada a quatro vozes na abertura do evento pelo coral do BNB, Pepe Vargas comparou o Brasil de décadas passadas com o País em que vivemos atualmente. “Graças a estas medidas não vemos mais aquelas imagens de retirantes, de pessoas morrendo de fome e, até mesmo, praticando algumas atitudes desesperadas como saques. O que precisamos melhorar é a questão da água e da alimentação para os animais”, ponderou.

Ao fim da apresentação, o ministro agradeceu a todos os assessores de microcrédito pela dedicação e pelo empenho em levar as políticas públicas para os agricultores familiares. “Este trabalho só é possível pelo amor com que cada um de vocês faz esse trabalho que é mais importante do que se pode imaginar”, reconheceu.

Agroamigo Mais para melhorar acesso à água

No evento, os agricultores Francisco Mathias Barbosa do Nascimento, de Quixeramobim, e Josefa da Luz dos Santos, de Milagres, assinaram contratos pela nova modalidade do Agroamigo. Ambos fizeram os financiamentos para melhorar o acesso à água para a produção.

Joseja planta tomate e buscou o financiamento para a perfuração de um poço artesiano para aumentar a produtividade. Já o agricultor da localidade de São Miguel, em Quixeramobim, está acessando o crédito pela primeira vez e vai investir na compra de um kit de irrigação para desenvolver a plantação de mamão e maracujá. O objetivo dos agricultores é comum: melhorar a renda familiar.

Para o presidente do Banco do Nordeste, Ary Joel Lanzarin, os objetivos dos agricultores e da instituição se complementam. “O nosso envolvimento é o grande diferencial para o sucesso do Pronaf e do Agroamigo”, definiu.  O diretor de Gestão e Desenvolvimento do BNB, Stelio Gama, apresentou dados que comprovam a eficiência do programa. Segundo ele, as famílias que acessam têm um aumento de até 40% na vendas da produção e de 19% no rebanho.

0 Comentário