Valença do Piauí, 20 de jan, 2021

Nove anos depois o feitiço virou contra o feiticeiro

prefeito Alcântara e ex-prefeito Jarbas Matias

O dito popular “O feitiço virou contra o feiticeiro” poderá ser empregado tranqüilamente para ilustrar a decisão da Justiça Trabalhista, que condenou a Prefeitura Municipal de Valença, via Secretaria Municipal de Saúde a pagar aos agentes de saúde e de endemias o adicional de “Insalubridade”. O adicional é um direito concedido a trabalhadores que são expostos a agentes nocivos a saúde.

A decisão também mostra a forma e as ações desenvolvidas por nossos políticos em relação à maneira pouco republicana de fazer política em nossa cidade. A ação em questão foi dada entrada no ano de 2002, na gestão do ex-prefeito Jarbas Matias e tinha como principal incentivador o prefeito de Valença Francisco Alcântara que havia perdido a eleição na época para o ex-prefeito Jarbas Matias.

A informação foi repassada pelo presidente estadual dos agentes comunitários de saúde e de endemias Cruz Castro que era na época presidente local da categoria. Cruz Castro disse ao potalv1, que o prefeito Alcântara foi com ele até a Justiça Trabalhista para dá entrada na ação contra a gestão do ex-prefeito e hoje aliado Jarbas Matias.

O que o prefeito Alcântara não esperava é que a decisão demorasse tanto e que o debito fosse ser pago pela sua gestão nove anos depois. Sendo assim o prefeito Alcântara tem a obrigação de pagar a insalubridade aos funcionários sem hesitar, caso contrario dará margens para se acreditar que a ação foi apenas para prejudicar a administração do ex-prefeito Jarbas Matias e que os agentes não são merecedores de tal concessão. O pagamento é retroativo a 2002.

5 Comentários

Maria Eunice

Alcântara a máscara já está caindo…é só o começo.

17 ago, 2011 Responder

VICENTE IZIDORIO

Ações contra o município, não pode ser atribuída a esse, ou aquele prefeito. O foto é que á prefeitura estava negando um direito legítimos dos agentes, que é normatizado pela NR-15, que determina que á insalubridade seja medida e paga em três níveis, mínimo 10% médio 20% e Maximo 40%. Quanto a colaboração do Alcântara na ação e perfeitamente normal, até porque ação não era contra o Jarbas e sim contra a prefeitura.

17 ago, 2011 Responder

Rayonardo Mendes

Sérgio, tenho que parabenizá-lo, pois o título da matéria só enaltece a sua competência. Muito criativo. Mais uma vez, parabéns pelo jornalismo independente, sério e imparcial.
Deu gosto ler essa matéria. Ela só mostra o quanto é importante ter jornalismo inteligente.
Você está prestando relevantes serviços a favor da Democracia!
MEUS PARABÉNS !

17 ago, 2011 Responder

Evandro Silva

Eita que tem autoridades que ao invés de defender seus amigos e a administração em que mamou faz e bajular o prefeito para ver se ele continua recebendo o supermercado e dinheiro para custear paquitos. Do jeito que vai se não descer de cima do muro vai encontrar uma porca bem grande.

17 ago, 2011 Responder

Perola Stain

Gente eu ouvi dizer que a criação de porca pra 2012 já está grande, e daqui a pouco vai faltar espaço pra tanta porca!!!
E tem candidato procurando nomes pra preencher legenda desesperadamente, isso é o fim!!!

19 ago, 2011 Responder