Portal V1

Obra premiada é lançada em Valença por pesquisadoras

17/09/2017

O lançamento desta obra faz parte da programação dos 255 anos de emancipação política do município de Valença que se estende até a próxima quarta-feira (20).

As pesquisadoras Marleide Lins e Síria Borges estiveram na noite deste sábado (16) lançando na comunidade Palmeirinha, local em que foi tema de pesquisa para um dos artigos do premiado livro Identidade e Diversidade cultural: etnias e gêneros, no município de Valença.

O livro faz parte da série sobre Identidades e diversidade cultural. A obra foi dividida em duas fases. Trata-se de “Artigos ” e “Narrativas Imagéticas”. Em Artigos, os textos dão ênfase a variações linguísticas de gênero e as mulheres na História e na Literatura Brasileira. O segundo momento se atém a narrativas de histórias cotidianas que caracterizam a diversidade do homem em movimento com a vida.

Para a pesquisadora Marleide Lins, o processo étnico em Valença é rico e esse foi um dos fatores que pesou no momento de escolher o município para fonte de pesquisa até o desenvolvimento do artigo.

“Esse artigo da comunidade fumal faz parte de um projeto que trata de vários seguimentos indenitários que vivem à margem das políticas culturais, e é o que mais representa a cultura indenitária do estado do Piauí, foi o município que escolhemos para apresentar essa cultura”, enfatiza.

Ainda segundo Marleide, a parte pesquisada em Valença mostra como é o modo de vida das pessoas na comunidade e ressalta a importância da premiada obra.

“Esse trabalho mostra de uma forma mais clara a forma de viver das pessoas que moram nessa comunidade, costumes, cotidiano, o que fazer para viver e esse trabalho foi lançado aqui. Essa obra presente em sete países, já foi premiada com o selo de cultura da União Europeia reconhecimento pelo valor científico e cultural”, explica.

O secretário municipal de educação, professor Kássio Gomes, ressalta o privilégio da obra para Valença e para o Estado tendo em vista que é um trabalho que dá ênfase a arte e costume de um povo.

“É um trabalho lindo e que muito nos orgulha como pessoa pois resgata e registra em livro a forma de vida e costumes do nosso povo e melhor ainda saber que essa obra ultrapassou as fronteiras do nosso país fazendo com que mais pessoas conheça as nossas tradições”, disse.

O evento contou com autoridades locais, com a presença da população e de alguns personagens que estão descritos no livro.

Fonte: teresinadiario

Compartilhe

Deixe seu comentário