Portal V1

Pesquisa Eleitoral: Silvio lidera, JVC em segundo e Wilson em terceiro

28/05/2010
Ex-prefeito Silvio Mendes continua na ponta

Ex-prefeito Silvio Mendes continua na ponta

Os dados são da 5ª rodada de pesquisas Jornal Meio Norte-Instituto Piauiense de Opinião Pública (Amostragem) revela que a disputa pelo Governo do Estado permanece com poucas alterações em relação à ultima pesquisa realizada em março.

O ex-prefeito de Teresina Silvio Mendes (PSDB) está liderando com 36,59% das intenções de voto, seguido do candidato do PTB, senador João Vicente Claudino, com 23,83%, empatado tecnicamente com o governador Wilson Martins (PSB), candidato à reeleição, que tem 22,43% das manifestações de voto. Os indecisos somam 10,03% e os eleitores que pretendem anular ou deixar em branco seu voto para governados totalizam 3,87%.

A aceitação dos outros candidatos ficou na seguinte situação: Edna Nascimento, do PSOL, com 0,18%; Francisco Macêdo (PMN) ficou com 0,35%; Geraldo Carvalho (PSTU) ficou com 0,97%; Ivaldo Fontenele,
do PV, com 0,09%; José Rodrigues (PCB), com 0,35%; Lourdes Melo (PCO), com 0,26%; o Major Avelar (PSL), com 0,26%; e Neto Sambaíba (PHS), com 0,26%.

Quando a sondagem feita pelo Amostragem coloca apenas os três principais concorrentes em jogo, quem alcança melhor desempenho é JVC, que passa dos 23,83% para 27,53% (crescendo 3,7%) e Wilson Martins, que sai dos 22,43% para 24,19% (aumento de 1,76%). Sílvio Mendes, nessa circunstância, é o que menos evolui: de 36,59% vai a 37,47%, subindo somente 0,88%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 21 a 24 de maio, entrevistando 1.137 eleitores em 56 municípios distribuídos em todas as microrregiões do Estado. A margem de erro é de 2,85% para mais ou para
menos e a pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com o protocolo de número 9.246/2010.

“As alterações na ordem da disputa, na posição dos candidatos, são modestas devido ao fato da campanha não ter ainda se iniciado, nem a definição dos candidatos pelos convenções partidárias, que ocorrerão até 30 junho, ou ainda pelo início da propaganda eleitoral. As atenções do eleitorado estão mais voltadas para a disputa da Copa do Mundo, provocando assim uma baixa atenção do eleitor em relação à disputa”, diz João Batista Teles, professor de Estatística da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e presidente do Instituto Amostragem.

Fonte: meionorte

Compartilhe

Deixe seu comentário