Portal V1

Policia Federal realizou operação em Valença contra fraudes no INSS

14/06/2016
Operação Sambito

Operação Sambito

Agentes da Policia Federal realizaram nesta terça-feira (14) operação denominada de Sambito para desarticular uma quadrilha que seria responsável por um prejuízo que pode chegar a R$ 10 milhões contra a previdência social. De acordo com PF serão cumpridos 24 mandatos de detenção e apressarão de documentos nas cidades de Valença, Novo Oriente, Várzea Grande, Santa Cruz dos Milagres e na capital Teresina. Em Valença cerca de três pessoas foram levadas para o Quartel da Policia Militar, onde foi montada a base da operação.

De acordo com a PF foram cumpridos 12 mandatos de prisão temporária e 12 mandatos de busca e apreensão na operação que teve início por volta das 6h da manhã.  Entre as pessoas que foram presas temporariamente estão servidor do INSS, dono de empresas que atuam no ramo de empréstimo de dinheiro e seguro DPVAT

A presidenta interina da OAB Secção de Valença advogada Drª Martalene Silva acompanhou as buscas em uma empresa na Rua Epaminondas Nogueira de propriedade de um advogado que está envolvido na operação. A operação ocorre em parceria com o Instituto Nacional de Seguridade Social-INSS e com o Ministério da Previdência Social, através da Força Tarefa Previdenciária na região valenciana.

Segundo a Policia Federal a quadrilha arregimentava pessoas interessadas em conseguir benefício rural fraudulento e depois realizavam empréstimos consignados. Os valores desses empréstimos serviriam para pagamento de membros da quadrilha.

“No decorrer das investigações, foram identificados mais de 500 benefícios de aposentadoria rural com indícios de fraude, os quais podem ter causado um prejuízo ao INSS superior a R$ 10 milhões. A suspensão destes 500 benefícios já está sendo realizada pelo INSS e evitará um prejuízo futuro aos cofres dessa autarquia na ordem de R$ 70 milhões”, afirma a nota da PF.

Em apenas 53 benefícios já suspensos pelo INSS constatou-se um prejuízo efetivo na ordem de R$ 1 milhão, além de um prejuízo causado aos bancos privados superior a R$ 400 mil decorrentes de empréstimos consignados.

A operação conta com 70 policiais federais lotados nas Superintendências da Polícia Federal no Piauí, Ceará e Maranhão.

Após os procedimentos de praxe no âmbito desta Polícia Federal, os presos serão encaminhados à Casa de Custódia de Teresina, onde ficarão à disposição da Justiça. A presença dos agentes federais movimento a cidade que tentava entender a presença dos agentes nas primeiras horas desta terça-feira, 14 de junho. Veja fotos

.

Compartilhe

1 Comentário

  1. alex em 15/06/2016 às 05:18

    K nada o INSS, está certo a polícia ta certo, a fraude é muito grande, manda esta investigação vim pra os municípios de Sao Julião, Alagoinhas do Piaui, Alegrete, pra vê quantos vagabundos tem aposentado sem ter nada…..

Deixe seu comentário