Valença do Piauí, 24 de jun, 2021

Professores fazem manifestação em frente à Câmara de Vereadores. Veja os detalhes

Imagem 316OLA Câmara de Vereadores realizou na noite desta segunda-feira (28), duas Sessões Extraordinárias na primeira sessão os vereadores aprovaram por unanimidade o veto parcial ao Projeto de Lei que dispõe sobre o plano de carreira, vencimentos e remuneração dos profissionais da educação.

Os vereadores também por unanimidade rejeitaram o veto do Executivo a Emenda Aditiva ao mesmo Projeto de Lei, que tentava excluir da categoria as gratificações de regência de classe. O auditório ficou lotado de professores que não aceitaram a aprovação do veto que dar aumento de apenas 15% aos professores.

A reclamação era maior porque o Executivo de forma impensada enviou um projeto cujo aumento girava em torno de 30%, e logo depois refez os cálculos e viu que não daria para manter o mesmo percentual e retirou o projeto. Durante as explanações e vendo que o veto seria mantido, os professores em protesto se retiraram do auditório e começaram a se manifestar na entrada da câmara contra a decisão dos vereadores.

No plenário foi lido um documento enviado pela prefeitura a qual o prefeito municipal se compromete no mês de abril em enviar um aditivo ao projeto repassando a diferença dos salários dos professores em relação ao dinheiro repassado pelo governo federal. Os vereadores tentaram se justificar afirmando que não se poderia votar um aumento de 30% porque não se tem uma previsão do montante que será arrecadado nesse primeiro ano de vigência efetiva do FUNDEB.

Os vereadores lamentaram ainda da falta de credito do prefeito municipal “o problema é que a classe não confia no documento enviado pelo prefeito” desabafou a vereadora Ielva Melão.

O portalv1 através do colunista Welton Ferreira ouviu a professora Francisca Caetana que expressou seu descontentamento com os vereadores e com o sindicato da categoria. Ouvimos também a vereadora Ielva Melão, que justificou a atitude dos vereadores.

Entrevista Vereadora Ielva Melão

Entrevista com a Professora Francisca Caetano.

4 Comentários

francisco otavio

Não exsite a classe mas sacrificada do que o professor que deveria ganhar muito bem, que os governos atetem para esta classe. Sem educação não se chega a lugar nenhum.

29 dez, 2009 Responder

karina kássia

a classe mais sofrida e desvalorizada prq deveriam esta ganhando muito bem. ser professor é da tudo de si e ter em troco nada e ganhar de DEUS a gratidão,quem é capaz de seguir uma grande carreira sem precizar do professor? atirem em mim a primeira pedra!.

29 dez, 2009 Responder

FRANCISCO ALVES

MAS QUANDO CHEGA A ELEIÇAÕ A MAIORIA DESSES PROFESSORES AÍ SE VENDEM POR UMA GRATIFICAÇAOZINHA 300 REAIS DURANTE 3 MESES DEPÓIS FICAM RECLAMANDO´DO ÓTIMO PREFEITO DELES (É QUARENTA NELE)EI PSIU, EI PSIU, AGORA AGUEEEEEEEEEENTA!!!!

29 dez, 2009 Responder

Cristovão Nogueira =São Joaquim da Barra SP

Agora mais do q nunca é hora de todos os valencianos se unir e tentar uma mudança politica o mais rapido possivel pois é evidente q com esse tipo de politico Valença não tem futuro.

31 dez, 2009 Responder