Portal V1

“Quem apostar na corrupção irá perder”, diz presidente do TSE durante visita ao PI

11/07/2012

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Carmem Lúcia Antunes Rocha, afirmou ontem em visita oficial ao Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), que a Justiça Eleitoral brasileira está em condições de garantir a realização das eleições municipais de 2012 de forma segura, em que todos os cidadãos exerçam livremente o direito ao voto.

“Todos sabem que o direito do povo brasileiro é a garantia de uma democracia cada vez mais sólida e nós somos os servidores públicos encarregados de traduzir isso para o povo brasileiro”, ressaltou a ministra, acrescentando que a Justiça usará “todo o rigor para impedir qualquer de conduta vedada, inapropriada, qualquer ilegalidade nas eleições municipais de 2012”. Para Carmem Lúcia, “quem apostar na corrupção irá perder”.

A ministra está visitando os TRE’s para verificar pessoalmente as demandas e as necessidades funcionais e estruturais em cada Estado, colocando o TSE a disposição para a resolução dos problemas que venham a prejudicar a normalidade do processo eleitoral. “Estamos conversando com desembargadores, juízes, tanto do Tribunal quanto das zonas eleitorais, para saber o que o TSE pode contribuir”, disse.

Segundo ela, a paralisação dos servidores do judiciário federal não vai interferir na normalidade e no cumprimento do calendário eleitoral.
Mesmo reconhecendo que a reivindicação dos servidores do Judiciário Federal seja justa, a ministra Carmem Lúcia lembrou que o direito do povo em exercer a cidadania através do voto deve ser colocado em primeiro lugar: “O pleito é legítimo, mas não é mais legítimo do que o direito do cidadão brasileiro ter um pleito com lisura, moralidade e celeridade garantido, como estabelece a constituição”.

Com informarções do portal meionorte

Compartilhe

1 Comentário

  1. João Mauricio de Araújo em 11/07/2012 às 22:10

    Acredito na Justiça Eleitoral que seguramente estará fiscalizando e não vai deixar acontecer abusos.

Deixe seu comentário