Valença do Piauí, 19 de jan, 2021

Salão é lançado e anuncia: “o fim do mundo é não ler”

Kássio Gomes, presidente da Fundação Quixote

O fim do mundo é não ler. Esse é o tema do 10ª Salão do Livro do Piauí, o Salipi, lançado na noite desta quarta-feira (18), no auditório do Palácio da Música. Homenageando nesta edição o teatrólogo piauiense Francisco Pereira da Silva, o Salipi aguarda cerca de 200 mil apaixonados pela leitura.

O tema, inspirado na previsão Maia de que o mundo acaba no ano de 2012, contraria a profecia e afirma que o verdadeiro fim é a ignorância. A Fundação Quixote, organizadora do Salipi, lembrou durante o evento as dificuldades enfrentadas nas primeiras edições do Salão. “Somos Quixotes, transformamos sonhos em realidade”, declarou Wellington Soares, organizador do Salipi.

Kássio Gomes, presidente da Fundação Quixote, explica, com orgulho, que o Salão do Livro do Piauí não perde para outros eventos nacionais. “O Salipi incluiu o Piauí no cenário nacional e internacional da cultura. E nós sabemos que fazer cultura no Brasil é muito difícil”, confirma o presidente, à frente da Fundação pela primeira vez.

Para o presidente, o Salão vem ganhando a cada edição maiores proporções. “Precisamos agora da sensibilidade do poder privado. É necessário criar um fundo específico para que o Salipi se torne independente, como tantos outros eventos do país”, afirma.

Enfatizando que todos os parceiros são indispensáveis e que o Salão pertence, na verdade, ao piauiense, o professor Cineas Santos recordou o amuleto do Salipi. “Certa vez uma senhora veio me entregar um pouquinho de barro, com algumas economias, e disse: ‘Professor espero que dê pra pagar pelo menos o jantar de um dos convidados’. Não deu. Mas guardamos o porquinho e as economias, é o amuleto e o símbolo de que o Salipi pertence ao piauiense”, conta Cineas.

O professor Santos afirmou também que, ao contrário de outros eventos no país, o Salipi acontece com poucos recursos, mas muito entusiasmo. “Nunca tivemos uma verba de mais de R$ 200 mil. Muitas vezes tivemos que tirar dos nossos bolsos. O que nos motiva? A certeza de que estamos contribuindo de alguma forma para mudar a cara do país. São muitos sacrifícios”.

Wellington Soares acredita que o Salão do Livro do Piauí possui um diferencial, pois além de vender livros qualifica professores.

Homenagens

Nesta edição, o Salipi homenageia também o centenário de nascimento do escritor Jorge Amado, do dramaturgo Nelson Rodrigues e do Rei do Baião, o compositor popular Luiz Gonzaga.

O produtor Marcos Peixoto e o professor de dança Helly Batista também foram lembrados durante o lançamento do Salão do Livro do Piauí. Tiago Peixoto, filho do produtor, declarou que, assim como o pai, o Salipi proporcionou que produtores de cultura local lutassem lado a lado com grandes nomes nacionais e internacionais.

10ª Salão do Livro do Piauí

O Salipi acontece, este ano, nos dias 10 a 17 de junho. As atividades do Salão irão ocupar o espaço que compreende a Praça Pedro II, Theatro 4 de Setembro, Clube dos Diários e Central de Artesanato Mestre Dezinho.

Serão lançamentos, bate-papos literários, shows, exposições, recitais, danças e circo. Nos turnos da manhã e noite, a temática será voltada para a linguística e comunicação. Durante a tarde o fórum das palestras será temático.

“Como diria Castro Alves, a praça é o espaço de liberdade”, pronuncia Kássio Gomes. Para ele, a praça Pedro II é o lugar ideal para essa manifestação cultural e os piauienses apoiam essa decisão.

Na décima edição do Salão do Livro do Piauí comparecerão os palestrantes piauienses Adriano Lobão, Antônio Noronha, Bárbara Olímpio, Cineas Santos, Graça Targino, Wellington Soares, Paulo José Cunha, Arimatan Martins. Convidados nacionais, comparecerão os palestrantes Ignácio de Loyola Brandão, Cristovão Tezza, Bruna Lombardi, José Castello, Sônia Rodrigues, José de Nicola, Marcelino Freire e Sérgio Sant’Anna. Também presentes nesta edição do Salipi, a angolana Isabel Ferreira, a cubana Roxana Pineda e a portuguesa Ana Luisa Amaral.

Fonte: portaldaclube

2 Comentários

Parabéns Kássio Gomes.

Parabéns Kássio Gomes.
Como valenciana estou orgulhosa por você. Mas não posso esconder que a nossa Escola sente a sua falta. Estamos felizes com o seu sucesso, você batalhou e merece esta palma.
Ficamos torcendo para que seus vôos sejam cada vez mais elevados.
Ineide Lima Verde.

22 abr, 2012 Responder

Kássio Gomes

Dona Ineide, muito obrigado pelo carinho. Guardarei sempre essa lembrança maravilhosa de ter vivido esses anos ao lado de pessoas inteligentes como a senhora e todos do CESF, por quem, aliás, alimento um carinho especial. Sinto falta das aulas, das nossas conversas, do entusiasmo e, claro, da companhia agradável de todos que fazem a FAMÍLIA CESF. Não fechei as portas e quero, logo, poder contribuir com a Escola, novamente. Por isso leve aos nossos alunos a minha gratidão por tantos bons momentos vividos aí, ao lado de vocês.

Abraço fraterno

do sempre professor

Kássio Gomes

23 abr, 2012 Responder