Valença do Piauí, 14 de abr, 2021

Veja a programação para o último dia do 6º SALIVA.

Professores Antônio José, Kassio Gomes, ginecologista Gisleno Feitosa e poeta Salgado Maranhão

Termina logo mais a noite, a 6ª Edição do Salão do Livro de Valença do Piauí (SALIVA) é a última oportunidade para acompanhar o salão, que desde a última sexta-feira (12) está montado no Colégio Santo Antônio. O último dia começou com a palestras Seios ou Seios: Iconografia, literatura, arte e mística ministrada pelo ginecologista e poeta Gisleno Feitosa.

Ainda pela manha teremos a apresentação da União da Juventude Socialista e a palestra “Química Nuclear e Radiatividade” com o professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI) e autor de livros didáticos e livros-textos na área de química Marcos Henrique. Na parte da tarde serão ministradas as palestras “Eu, na Terra dos Sonhos Mortos” com a escritora Lara Larissa. “Brasil/Africa: Um dialogo Aberto” com o escritor africano Ricardo Assagô.

“Legiao Urbana Modos de Ouvir, Modos de Ler” com o escritor carioca Henrique Rodrigues. As 19h haverá um show de humor com o humorista Dirceu Andrade seguido de um show com o cantor valenciano Jó Oliveira no Kanto Azul.

.
1 Comentário

SALGADO MARANHÃO

DEPOIMENTO

Caramba, realmente o SALIVA foi um sucesso! Porém, esse evento é uma plantinha frágil que precisa é de adubo, não de tempestade. Será que todos sabem que não havia dinheiro público nesse evento? Que os gastos foram pagos com o sofrido salário do prof. Kássio Gomes? Será que foram informados de que as pessoas trabalharam gratuitamente, inclusive os palestrantes, para que o evento não morresse? Respeito a opinião de todos e aprendo muito com os que me criticam, exceto quando há leviandade. No caso do SALIVA, eu tive a oportunidade de presenciar o empenho de uma cidade inteira numa explosão de afeto e generosidade em torno de um sonho. Aprendi amar demais o povo de Valença, com sua humildade e saudável pureza. Vendo o empenho de todos para, de algum modo, ajudar ao seu jovem líder(Kássio Gomes) a realizar algo de mérito pela cidade, fiquei com a agradável impressão de que este país tem jeito e a mudança começa pela periferia. Convoco os escritores piauienses, meus pares, os que, até agora, estiveram ausentes, a aproximarem-se desse helo de beleza e decência que está ocorrendo em Valença. Eu próprio já me convoquei a custo zero, é melhor cantar pra levantar do que pra derrubar.

Salgado Maranhão

01 dez, 2010 Responder