Portal V1

Ielva Melão Denuncia Irregularidades na Contratação de Empresas.

06/06/2009

Na última sessão da Câmara Municipal, realizada na segunda-feira (01), a Vereadora Ielva Melão fez graves denúncias de possíveis irregularidades, na contratação de empresas, através da Prefeitura Municipal. A Vereadora disse ter encontrado 08 empresas, pertencentes à família do Contador Mariz Chaves, que prestam serviços à municipalidade. Ela citou o caso da Empresa Contar, que no mês de setembro e outubro recebeu R$ 415 reais pelos serviços de contabilidade; no mês de novembro a empresa recebeu R$ 830 reais.

No mês de fevereiro, de acordo com a Vereadora, foram empenhados R$ 4.305 reais, juntamente com outro empenho no valor de R$ 2 mil reais, somando os dois empenhos a Prefeitura pagou a Contar R$ 6.305 reais, “fico me perguntando qual o critério utilizado para subir um contrato de R$ 415 reais para R$ 4.305 reais”, perguntou.

Ielva reclamou que em casos como esses a legislação exige licitação, “mas a gente pede as licitações e elas não chegam até a Câmara” disse. Ela citou o caso de outra empresa da família Mariz, que presta serviços jurídicos à Prefeitura: “em fevereiro apareceram dois empenhos da empresa Advoga, um de R$ 6.500 reais e outro de R$ 4.150 reais, que perfaz um total de R$10.650, o mais estranho é que na nota fiscal não aparecem os meses referentes ao pagamento”, disse a Vereadora.

Em à parte, o Vereador Joaquim Filho disse que, além dos Advogados da empresa da família Mariz, existem os Advogados valencianos e foi descoberto ainda outro Advogado de Teresina, que levou mais de R$ 7 mil reais no final do ano da Prefeitura, “aqui tem empresas para tudo, para abrir paginas de internet, para entregar prestação de contas, para ver processos, para despachar, para vir pegar prestações de contas e todas no mesmo endereço”, ironizou.

A vereadora lembrou que na administração anterior, o Prefeito Alcântara pagava mais de R$ 4 mil reais na locação de um veículo da Empresa Locar, também de propriedade da família Mariz, “o mais interessante era que essa locadora ficava em um apartamento”.

Ao final, a Vereadora afirmou que entrou com essas denúncias junto ao Ministério Público, mas que os processos sumiram misteriosamente do Fórum, “estamos requerendo explicações do Ministério Público, sobre o sumiço dos documentos e vamos apresentá-los novamente”. 

Compartilhe

Deixe seu comentário