Valença do Piauí, 27 de nov, 2021

W.Dias cobra investigação e punição por saque na previdência do estado

Governador eleito Wellington Dias
Governador eleito Wellington Dias

O governador eleito Wellington Dias (PT) comentou a denúncia feita nesta terça-feira (21) pelo deputado estadual Merlong Solano (PT), membro da sua equipe de transição, sobre um suposto rombo de R$ 90 milhões no fundo de previdência do Estado. Para o futuro gestor, o governo não poderia mexer nesses recursos e os responsáveis precisam ser punidos.

“Esse é um dinheiro imexível e o saque dele constitui um crime federal. E quem fez o saque deve responder legalmente por isso”, declarou Dias no final da tarde, após participar de ato partidário em prol da reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT).

Wellington Dias lembrou que a destinação de recursos para o Fundo de Previdência dos Servidores do Piauí foi uma decisão dele quando era governador em 2004. Além de pagar 20%, o governo passou a complementar a folha dos aposentados e pensionistas e criou o fundo, cujos valores não poderiam ser retirados.

Nesta terça-feira, Merlong Solano ocupou a tribuna para denunciar a aprovação supostamente irregular de uma lei que deixa para o próximo governo os gastos que deveriam ser pagos na atual gestão. O governo ainda estaria retirando recursos do fundo para outros pagamentos. Deputados da base governista questionaram o petista.

Wellington Dias também afirmou esperar que o governador Zé Filho cumpra a promessa de deixar o Estado equilibrado. “Até agora o que a equipe de transiçaõ tem visto é que aquilo denunciado na campanha, como o atraso do salário de terceirizados, agora se vê que a denúncia tinha embasamnto”, afirmou o governador eleito, citando o atraso de três meses dos salários de 15 mil servidores terceirizados.

Nova equipe
O governador eleito se esquivou de perguntas sobre o futuro governo. Wellington Dias disse que quer se dedicar a campanha do segundo turno presidencial até domingo.

Sobre os possíveis acordos com o PSD, Dias avaliou como natural uma aliança com o partido, coligado em nível nacional, mas em lado oposto nas eleições estaduais. Wellington Dias desconversou sobre a possibilidade do deputado federal Júlio César (PSD) assumir um cargo no seu secretariado.

FONTE: cidadeverde

0 Comentário