Valença do Piauí, 19 de jul, 2024

Zé Simão e Noêmia são indiciados pela morte de Gercineide Monteiro

Prefeito de Lagoa do Sitio Zé Simão
Prefeito de Lagoa do Sitio Zé Simão

Acusado de assassinar a primeira-dama Gercineide Monteiro, o prefeito de Lagoa do Sítio, Zé Simão (PT), enviou à Câmara Municipal um pedido de licença de 30 dias. A solicitação será votada em sessão ordinária na noite de sexta-feira (20). Caso não seja aprovada, os vereadores devem iniciar o processo de cassação do petista imediatamente.

O pedido de Zé Simão foi enviado à Câmara Municipal de Lagoa do Sítio na quarta-feira (18). “Ele vai ser levado ao plenário. Se o pedido for aprovado, ele terá licença de 30 dias. Se não for aprovado, ele será afastado automaticamente e tem início o processo de cassação”, informa o presidente da Câmara dos Vereadores, Francisco Itamar dos Reis (PT).

A sessão ordinária que decidirá pela aprovação ou não do pedido de licença de Zé Simão está marcada para as 20h de sexta-feira. Os nove vereadores da Câmara Municipal de Lagoa do Sítio estão aptos a votar. A Casa é formada por três vereadores do PT, três do PSB, dois do PTB e um do PROS.

Nesta quinta-feira (19), a Polícia Civil finalizou o inquérito sobre o homicídio da primeira-dama da cidade e indiciou Zé Simão e a empregada Noêmia da Silva Barros como autores do crime. O caso já foi encaminhado ao Poder Judiciário. Caso o petista seja afastado definitivamente da administração municipal, o vice, Antônio Ditoso (SD), assume a Prefeitura de Lagoa do Sítio.

Entre os delegados que atuaram no caso estava o regional de Valença Dr. Maycon Braga que deixa o cargo nesta segunda-feira (23) sobre protesto da comissão dos direitos humanos da Ordem dos Advogados do Brasil que não queriam sua transferência pelos bons serviços prestados na regional.

Colaboração: Cidadeverde

0 Comentário