Valença do Piauí, 04 de dez, 2021

Zuckerberg fala em mandarim na China e busca adeptos do Facebook

O criador do Facebook, Mark Zuckerberg, continua tentando ganhar adeptos na China. Dessa vez, ele falou em público em mandarim, afirmando que quer estudar a cultura do país que bloqueia o acesso à sua rede social.

zuckerbergchinafacebook

“Olá a todos”, afirmou no idioma local, surpreendendo o público, que o aplaudiu. Zuckerberg disse que está aprendendo chinês e falou em mandarim durante um encontro na quarta-feira (22) com estudantes, em um anfiteatro da Universidade de Tsinghua, em Pequim.

“Quero estudar a cultura chinesa. Estudar o idioma me ajuda a entender a cultura. Além disso, é um desafio de que gosto”, acrescentou Zuckerberg, que nem sempre falava muito corretamente em mandarim.

Zuckerberg respondeu a perguntas mais banais durante cerca de meia hora (como sua cor favorita, o azul), no entanto, também falou de temas mais complexos.

“As melhores empresas não foram fundadas por quem queria criar apenas uma empresa, e sim alguém que queria mudar o mundo”, disse.

Um sofisticado sistema de censura bloqueia na China qualquer acesso aos sites e redes socais considerados sensíveis pelo governo, como Facebook, Twitter e YouTube.

Trata-se de um sistema muito aperfeiçoado, apelidado de “Great Firewall”, um trocadlho em inglês com Grande Muralha da China e os programas de proteção informática “firewall”.

G1/Tecnologia

0 Comentário