Valença do Piauí, 15 de out, 2021

Futebol Valenciano se despede do treinador Paulo Soldado

Paulo Soldado (com cerveja na mão) comemorando mais uma conquista

O Portalv1 reproduz uma postagem feita pelo amigo Ailton Carvalho dando conta do falecimento do ex-treinador do Crovapi Clube, Paulo Soldado ocorrido na capital Teresina no ultimo dia 28 de janeiro. Paulo Soldado foi campeão varias vezes pelo Crovapi nos tempos áureos do nosso futebol no campo e na quadra. Ailton Carvalho fez levantamento apurado da trajetória do ex-treinador que deixará saudades dos amigos e admiradores. Veja a postagem na integra:  

O futebol valenciano está de luto. Faleceu no último dia 28 de janeiro Vicente de Paula, conhecido em Valença pelo nome de Paulo Soldado, referência à sua profissão de policial militar. Paulo Soldado fez história em Valença como técnico do CROVAPI CLUBE, time que arrebatava multidões na década de 90. Foi o comandante do CROVAPI nos títulos valencianos de 1992, 1993 e 1996, contra Combatente e SEVAPI duas vezes, respectivamente.

Levou ainda por duas vezes o azulino valenciano à final da Copa Piauí, na época a principal competição para times do futebol amador piauiense, promovida pelo Grupo Claudino nos anos de 1992, quando sagrou-se vice campeão, perdendo a final para o Palmeiras de São Pedro do Piauí pelos placares de 1 X 3 em Valença e 2 X 1 em São Pedro.

Em 1993 veio o Triunfo como campeão da mesma competição ao derrotar o União da mesma cidade, vencendo em casa por 2 X 0 e empatando em 1 X 1 no jogo de volta. Voltando a 1992, comandou a seleção valenciana no Torneio Intermunicipal Piauiense, quando chegou às semifinais, perdendo para Parnaíba por 4 X 3 na cobrança de pênaltis após empate de 1 X 1 no tempo normal.

Paulo Soldado era um técnico aguerrido no banco de reservas, a todo tempo cobrava o máximo de seus jogadores e incorporava o espírito de vencedor. Reclamava muito com a arbitragem durante o jogo, quando sentia que o seu time tinha sido prejudicado. Esse era o seu estilo.

Vários craques do passado passaram pelas mãos de Paulo, tais como o zagueiro Voni, o lateral Iran, o goleiro Railton, os atacantes Augusto Filho e Goiano entre outros notáveis do futebol valenciano. O estádio Gaudêncio Veloso se orgulhava dos jogadores e do técnico do CROVAPI, time das multidões, principalmente quando era clássico contra o arquirrival SEVAPI. Eu, como eterno torcedor do CROVAPI CLUBE manifesto aqui a minha homenagem ao eterno técnico Paulo Soldado pela sua grandiosa contribuição ao time e ao futebol valenciano. Deus o tenha em um bom lugar.

0 Comentário